Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Chegada de Papai Noel abre a temporada de presentes

Ari Paleta/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Bom Velhinho foi recebido no Grand Plaza com entusiasmo e muitas cartinhas com pedidos


Andréa Ciaffone
Do Diário do Grande ABC

17/11/2014 | 07:28


Banda de música e show de dança nas escadas rolantes da praça de alimentação do Grand Plaza Shopping, em Santo André, encantaram o público que esperava ansiosamente a chegada de Papai Noel na tarde de ontem.

“Olha lá filha, não é lindo?”, dizia emocionada a coordenadora pedagógica andreense Karin Bozzi, 36 anos, para a pequena Valentina, 3, em meio a cerca de 500 pessoas. Acomodada no colo do pai, Edmílson Bozzi, 40, a pequena observava tudo com olhos brilhando. “É uma tradição de família que eu gosto de preservar. A gente vem todo ano. É sempre uma emoção – de arrepiar mesmo”, disse Karin, fã assumida do Bom Velhinho desde que se conhece por gente. “Meus pais sempre capricharam em fazer do Natal algo mágico e quero que seja assim para a minha filha.”

No seu trabalho, entretanto, a educadora adota postura mais neutra junto aos alunos entre 0 e 5 anos. “Cada família lida com a figura do Papai Noel de uma forma diferente. Assim, a escola tenta manter a magia, mas com limites. Então, nossa proposta para os alunos foi de, em vez de pedirem presentes, que eles fizessem desenhos para dar de presente ao Papai Noel, para reforçar que a data tem a ver com a troca de carinho”, contou Karin. Na vida pessoal, a educadora admite que já está preocupada em comprar logo o presente escolhido por Valentina “para não correr o risco de faltar”.

Mãe de Alana, menina esperta de 6 anos, a professora Adriane Veti Galvão, 44, tinha a mesma preocupação. “A gente estava esperando ela definir o pedido para entrar em ação”, explicou. Pelo primeiro ano, Alana escreveu de próprio punho o pedido de um item da linha Monster High com todas as letras e decorou a cartinha com um desenho. Sua missão era garantir a entrega da mensagem e a satisfação do seu desejo. “Acho que vou conseguir. Tenho sido boa menina”, disse.

A primeira criança da fila era Isabela, 4 anos, que observava o movimento do colo do pai. “A gente vem todo ano desde que ela nasceu”, contou Eliane Bigi, 32, analista de Recursos Humanos. “Mas, neste ano, como a Eliane está grávida, tracei estratégia para não ficar muito tempo na fila: chegamos mais cedo, almoçamos por aqui e fiquei de olho. Na hora em que começaram a organizar a filha, nos posicionamos”, relatou seu marido, o analista de segurança Renato Bigi, 39. Como ainda não sabe escrever, Isabela caprichou no desenho de uma bicicleta e o pai já explicou para ela que o Bom Velhinho vai trazer o presente acompanhado de equipamentos como capacete, joelheira e cotoveleira.

Em segundo lugar na fila para fotografar com o ícone do Natal, Denis Zanin, 35, sua esposa Alacoque, 32, e a pequena Sara, 2, estavam animados. “Acho importante para a criança viver isso. Curtir o Natal é bom para ela, mas é ainda melhor para nós”, disse o técnico de telefonia, todo feliz com a sua princesinha no colo.


Movimento natalino agita os shoppings do Grande ABC

A chegada do Papai Noel marca o momento do ano mais esperado pelos lojistas de shopping: a temporada de compras natalinas turbinadas pela combinação da tradição de dar presentes com a presença do 13º salário. “Hoje viemos para cá ver esse movimento da chegada do Papai Noel”, diz Samanta Dias, mãe de Felipe Vitório, 3 anos, que assistia ao show de dança dos jovens assistentes de Papai Noel no Grand Plaza Shopping com alguma impaciência. “Mas a compra do presente só vai ocorrer depois do dia 20, quando entrar a primeira parcela do 13º salário”, explicou a auxiliar de enfermagem.

Muita gente nos corredores e lojas não muito cheias mostram que essa é a estratégia adotada pela maioria dos visitantes no shopping andreense, que atingiu frequência bem maior do que a habitualmente registrada aos domingos.

MAUÁ - Neste ano, a chegada do Bom Velhinho ao Mauá Plaza Shopping, que ocorreu na manhã de ontem, trouxe tema importante: a sustentabilidade. “Preparamos programação especial com surpresas para agradar públicos de todas as idades. Nossa decoração promove interação por meio de um túnel sensorial em que as pessoas podem sentir o friozinho da terra do Bom Velhinho, além de chamar a atenção para a necessidade da preservação do meio ambiente”, destaca a gerente de Marketing do Mauá Plaza, Ariane Oliveira. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chegada de Papai Noel abre a temporada de presentes

Bom Velhinho foi recebido no Grand Plaza com entusiasmo e muitas cartinhas com pedidos

Andréa Ciaffone
Do Diário do Grande ABC

17/11/2014 | 07:28


Banda de música e show de dança nas escadas rolantes da praça de alimentação do Grand Plaza Shopping, em Santo André, encantaram o público que esperava ansiosamente a chegada de Papai Noel na tarde de ontem.

“Olha lá filha, não é lindo?”, dizia emocionada a coordenadora pedagógica andreense Karin Bozzi, 36 anos, para a pequena Valentina, 3, em meio a cerca de 500 pessoas. Acomodada no colo do pai, Edmílson Bozzi, 40, a pequena observava tudo com olhos brilhando. “É uma tradição de família que eu gosto de preservar. A gente vem todo ano. É sempre uma emoção – de arrepiar mesmo”, disse Karin, fã assumida do Bom Velhinho desde que se conhece por gente. “Meus pais sempre capricharam em fazer do Natal algo mágico e quero que seja assim para a minha filha.”

No seu trabalho, entretanto, a educadora adota postura mais neutra junto aos alunos entre 0 e 5 anos. “Cada família lida com a figura do Papai Noel de uma forma diferente. Assim, a escola tenta manter a magia, mas com limites. Então, nossa proposta para os alunos foi de, em vez de pedirem presentes, que eles fizessem desenhos para dar de presente ao Papai Noel, para reforçar que a data tem a ver com a troca de carinho”, contou Karin. Na vida pessoal, a educadora admite que já está preocupada em comprar logo o presente escolhido por Valentina “para não correr o risco de faltar”.

Mãe de Alana, menina esperta de 6 anos, a professora Adriane Veti Galvão, 44, tinha a mesma preocupação. “A gente estava esperando ela definir o pedido para entrar em ação”, explicou. Pelo primeiro ano, Alana escreveu de próprio punho o pedido de um item da linha Monster High com todas as letras e decorou a cartinha com um desenho. Sua missão era garantir a entrega da mensagem e a satisfação do seu desejo. “Acho que vou conseguir. Tenho sido boa menina”, disse.

A primeira criança da fila era Isabela, 4 anos, que observava o movimento do colo do pai. “A gente vem todo ano desde que ela nasceu”, contou Eliane Bigi, 32, analista de Recursos Humanos. “Mas, neste ano, como a Eliane está grávida, tracei estratégia para não ficar muito tempo na fila: chegamos mais cedo, almoçamos por aqui e fiquei de olho. Na hora em que começaram a organizar a filha, nos posicionamos”, relatou seu marido, o analista de segurança Renato Bigi, 39. Como ainda não sabe escrever, Isabela caprichou no desenho de uma bicicleta e o pai já explicou para ela que o Bom Velhinho vai trazer o presente acompanhado de equipamentos como capacete, joelheira e cotoveleira.

Em segundo lugar na fila para fotografar com o ícone do Natal, Denis Zanin, 35, sua esposa Alacoque, 32, e a pequena Sara, 2, estavam animados. “Acho importante para a criança viver isso. Curtir o Natal é bom para ela, mas é ainda melhor para nós”, disse o técnico de telefonia, todo feliz com a sua princesinha no colo.


Movimento natalino agita os shoppings do Grande ABC

A chegada do Papai Noel marca o momento do ano mais esperado pelos lojistas de shopping: a temporada de compras natalinas turbinadas pela combinação da tradição de dar presentes com a presença do 13º salário. “Hoje viemos para cá ver esse movimento da chegada do Papai Noel”, diz Samanta Dias, mãe de Felipe Vitório, 3 anos, que assistia ao show de dança dos jovens assistentes de Papai Noel no Grand Plaza Shopping com alguma impaciência. “Mas a compra do presente só vai ocorrer depois do dia 20, quando entrar a primeira parcela do 13º salário”, explicou a auxiliar de enfermagem.

Muita gente nos corredores e lojas não muito cheias mostram que essa é a estratégia adotada pela maioria dos visitantes no shopping andreense, que atingiu frequência bem maior do que a habitualmente registrada aos domingos.

MAUÁ - Neste ano, a chegada do Bom Velhinho ao Mauá Plaza Shopping, que ocorreu na manhã de ontem, trouxe tema importante: a sustentabilidade. “Preparamos programação especial com surpresas para agradar públicos de todas as idades. Nossa decoração promove interação por meio de um túnel sensorial em que as pessoas podem sentir o friozinho da terra do Bom Velhinho, além de chamar a atenção para a necessidade da preservação do meio ambiente”, destaca a gerente de Marketing do Mauá Plaza, Ariane Oliveira. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;