Política Titulo
PSDB e PPS efetivam
parceria para ano que vem
Beto Silva
Do Diário do Grande ABC
18/06/2011 | 07:49
Compartilhar notícia


O PSDB e o PPS de São Bernardo estarão juntos na eleição do ano que vem. O acordo foi fechado ontem, em almoço num restaurante de Santo André entre o deputados estadual e coordenador regional do PPS, Alex Manente, o ex-prefeito e deputado federal William Dib (PSDB), e o presidente municipal tucano, vereador Admir Ferro. Porém, a parceria selada é válida somente em hipotético segundo turno.

As conversas entre tucanos e popular-socialistas têm sido frequentes. Mas ontem o avanço foi significativo, apesar de as lideranças chegarem a conclusões sobre o pleito de trás para frente. Ao invés de estabelecerem as bases para o primeiro turno, pularam essa etapa e foram direto para a seguinte.

Isso porque ambas as legendas têm, hoje, pretensão de lançar candidatura própria contra a chapa de reeleição do prefeito Luiz Marinho (PT). "A conversa para tentar um caminho único para 2012. A gente tem essa vontade, mas temos as dificuldades naturais do PSDB e do PPS, que é o anseio por candidaturas próprias. Mas fizemos um pacto de que, se não encontrarmos até junho do ano que vem um caminho único, nós vamos juntos no segundo turno", disse William Dib.

Para o ex-chefe do Executivo, o posicionamento alinhado do PSDB e do PPS nos âmbitos estadual - no apoio ao governo tucano de Geraldo Alckmin - e nacional - de oposição à administração petista de Dilma Rousseff - ajuda na composição. "Precisamos agora é peneirar essas coisas em comum (...) Vamos ver se conseguimos diminuir as vaidades e alcançar um futuro melhor."

Segundo Admir Ferro, não há obstáculos pessoais para que a aliança seja efetivada já no primeiro turno. "Temos as questões partidárias, pois pessoalmente já resolvemos qual é o caminho. O que há de mais importante nessa história é que não estamos contentes com o governo Luiz Marinho. Nos identificamos nas propostas que queremos para o município a partir de 2013. Ninguém ganha eleição sozinho. Para ganhar é preciso se unir. Foi um avanço."

Alex Manente ressaltou que o PPS continua com a disposição em lançar candidato ao paço em 2012, mas que o diálogo com o PSDB visa "estabelecer um processo para construir propostas para a cidade que possam estar conectadas". "Isso é fundamental para amanhã, de alguma maneira, caminharmos juntos. Neste momento, o PPS entende que tem de ter candidatura, o PSDB entende que tem de ter candidatura. É muito precoce definir outras coisas. Tem um ano ainda (até o início das campanhas), temos muito tempo para debater qual será a melhor avaliação. E, naturalmente, se a gente tem uma candidatura apresentada é porque não compactuamos com o governo Marinho."

A estratégia de lançar duas chapas distintas contra Marinho no primeiro turno para, dessa forma, espalhar mais os votos e garantir o segundo turno, foi tratada com cautela quando o trio foi indagado. "Não chegamos nesse ponto (da conversa) ainda", frisou Admir Ferro. "A gente tem de avançar em pesquisa, estudos, ouvir a comunidade e depois definir o que é melhor", completou Dib.

 

AUSÊNCIA

A ausência do deputado estadual Orlando Morando, uma das lideranças tucanas em São Bernardo, no almoço foi justificada por Ferro. "O diretório do PSDB decidiu em reunião que Dib era a pessoa indicada para conversar com o PPS e os partidos, com a condicional de ter candidato próprio. Foi isso o que aconteceu. Eu vim como presidente municipal do partido."




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;