Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Seguro-viagem é prevenção

Assistências hospitalar, jurídica e de funeral fazem parte da lista de serviços inclusos


Raija Camargo
Do Diário do Grande ABC

09/10/2014 | 07:00


A expressão ‘é melhor prevenir do que remediar’ se encaixa direitinho quando o assunto é seguro-viagem. Ninguém quer passar por problemas médicos e acidentes nas férias, ainda mais em outro país, mas o fato é que imprevistos acontecem. Lembrando que o plano de saúde convencional não é válido em outras partes do globo, é melhor estar preparado.

O seguro é obrigatório em alguns lugares do mundo, como Europa e Cuba. A obrigatoriedade faz parte do chamado Tratado de Schengen, assinado em 1985, que estabelece que os turistas visitando determinados países comprovem possuir assistência a viagens com valor mínimo de 30 mil euros.

Nos Estados Unidos não é obrigatório, mas é recomendável ter um. Renan Alvares, 32 anos, precisou de médico quando esteve em Los Angeles por causa de uma infecção que exigia remédio com receita. Ele ligou para a operadora, de graça, falou com atendente brasileiro que, minutos depois, mandou um médico credenciado para onde o turista estava hospedado. “Vale a pena investir no seguro. Como aconteceu no meu caso, salvou o passeio de toda uma família”, conta.


Geralmente quando se fecha com agências ou companhias aéreas, são oferecidos os serviços. Confira algumas opções de seguradoras:

Porto Seguro – Oferece, entre outros serviços, assistências médica, odontológica, farmacêutica, funeral e jurídica. Custa R$ 231,46 e cobre 30 mil euros de assistência médica por acidente ou enfermidade e R$ 200 mil para invalidez ou morte acidental (www.portoseguro.com.br).

Itaú – O plano mais em conta é o Internacional 3, no valor de R$ 272,52. Ele cobre US$ 8.000 em despesa hospitalar. O Plano Internacional 1, que custa R$ 476,43, corresponde a U$ 50 mil (www.lojadesegurositau.com.br).

Bradesco – O Seguro-Viagem Prime (R$ 189) dá cobertura de até R$ 150 mil para gastos médico-hospitalares emergenciais, R$ 14 mil de assistência jurídica, entre outros serviços (0800-7044047).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Seguro-viagem é prevenção

Assistências hospitalar, jurídica e de funeral fazem parte da lista de serviços inclusos

Raija Camargo
Do Diário do Grande ABC

09/10/2014 | 07:00


A expressão ‘é melhor prevenir do que remediar’ se encaixa direitinho quando o assunto é seguro-viagem. Ninguém quer passar por problemas médicos e acidentes nas férias, ainda mais em outro país, mas o fato é que imprevistos acontecem. Lembrando que o plano de saúde convencional não é válido em outras partes do globo, é melhor estar preparado.

O seguro é obrigatório em alguns lugares do mundo, como Europa e Cuba. A obrigatoriedade faz parte do chamado Tratado de Schengen, assinado em 1985, que estabelece que os turistas visitando determinados países comprovem possuir assistência a viagens com valor mínimo de 30 mil euros.

Nos Estados Unidos não é obrigatório, mas é recomendável ter um. Renan Alvares, 32 anos, precisou de médico quando esteve em Los Angeles por causa de uma infecção que exigia remédio com receita. Ele ligou para a operadora, de graça, falou com atendente brasileiro que, minutos depois, mandou um médico credenciado para onde o turista estava hospedado. “Vale a pena investir no seguro. Como aconteceu no meu caso, salvou o passeio de toda uma família”, conta.


Geralmente quando se fecha com agências ou companhias aéreas, são oferecidos os serviços. Confira algumas opções de seguradoras:

Porto Seguro – Oferece, entre outros serviços, assistências médica, odontológica, farmacêutica, funeral e jurídica. Custa R$ 231,46 e cobre 30 mil euros de assistência médica por acidente ou enfermidade e R$ 200 mil para invalidez ou morte acidental (www.portoseguro.com.br).

Itaú – O plano mais em conta é o Internacional 3, no valor de R$ 272,52. Ele cobre US$ 8.000 em despesa hospitalar. O Plano Internacional 1, que custa R$ 476,43, corresponde a U$ 50 mil (www.lojadesegurositau.com.br).

Bradesco – O Seguro-Viagem Prime (R$ 189) dá cobertura de até R$ 150 mil para gastos médico-hospitalares emergenciais, R$ 14 mil de assistência jurídica, entre outros serviços (0800-7044047).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;