Início
Clube
Banca
Colunista
Redes Sociais
DGABC

Quinta-Feira, 30 de Maio de 2024

Palavra do Leitor
>
Palavra do Leitor
Palavra do Leitor - 5 de abril de 2024
Da Redação
05/04/2024 | 09:26
Compartilhar notícia


Golpe

Quero parabenizar o Diário pela reportagem ‘60 anos do golpe: o Grande ABC na luta’ (Política, dia 30), bem como o missivista Ronaldo Martins (Santo André) pelo teor do comentário no Palavra do Leitor de quarta-feira! Esse missivista, com discernimento, demonstra desapontamento com outros missivistas que idolatram mitos golpistas (“viúvas de ditadores que dominaram o País por muitos anos”). Repito sua frase final: Ditadura, Nunca Mais!
João Paulo Mendes Parreira
São Caetano


Pesquisa

A população de Ribeirão Pires agradece a esse Diário pela pesquisa eleitoral publicada na edição desta quinta-feira (Política, dia 4). Pelos números levantados, podemos ver que a disputa pela Prefeitura será ferrenha entre o atual prefeito, Guto Volpi, e Gabriel Roncon. Os dois estão tecnicamente empatados. É claro que muita coisa pode mudar em seis meses, mas esse panorama deverá se manter. Nós, moradores da estância turística, torcemos para que vença o melhor e que a disputa seja limpa e cordial. É preciso que os candidatos se tratem como adversários, jamais como inimigos. Chega de polarização, como a que se espalhou por todo o País nos últimos anos. A política não pode ser encarada como uma guerra.
João Carlos Santos
Ribeirão Pires

Energia

O Brasil que quer se desenvolver não consegue acompanhar a modernização. Um engenheiro amigo me deu uma noção dos maiores problemas enfrentados com relação à distribuição e serviços da energia elétrica. São Paulo (Capital), por exemplo: onde existiam três, quatro casinhas, constroem um prédio com 20 andares no mínimo, com 60 apartamentos, cuja rede elétrica que corre nas ruas será a mesma e com a mesma capacidade de distribuição. Não existe fiação antiga que dê conta do recado. Se as cidades continuam se verticalizando, se expandindo e a rede de distribuição continua a mesma dos anos 1950, 1960, apagões serão cada vez mais frequentes. Hoje amargamos essa realidade em São Paulo e no resto do País? Enquanto existirem governos preocupados em culpar antecessores jamais o Brasil será primeiro mundo. Simples assim!
Beatriz Campos
Capital


Saúde

Será temor do Planalto com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), já que, entre outros Estados dos mais pobres da federação, por que Alagoas, do Lira, foi aquinhoado com extravagantes verbas da Saúde, como de R$ 212,92 per capita, com população de 3,128 milhões, mais do que o dobro do que recebeu, por exemplo o Maranhão, de R$ 101,16, per capita?! Ou seja, dos R$ 8 bilhões distribuídos, 651 municípios receberam valores acima do teto estabelecido, sendo que alguns ultrapassaram esse teto em até 1.000%. E, por que, outros 1.332 municípios que pediram verbas nada receberam? Dando a impressão que atual governo escondido atrás do muro da incompetência atende políticos que gritam mais... Nada contra os Estados mais ricos, que receberam respectivamente entre R$ 10,19 e R$ 20,22. E se Alagoas recebeu per capita R$ 212,92, por que Estados, igualmente pobres, como Amapá e o Acre, receberam R$ 64,59 e R$ 69,26, respectivamente? Lamentável que recursos dos contribuintes sejam tão mal administrados. E o Lula, que alardeia lutar por justiça social, não passa de farsa.
Paulo Panossian
São Carlos (SP)

Impunidade

Dando sequência à impunidade brasileira, mais uma vez está funcionando o lema ‘aos amigos os favores, aos inimigos, a lei’ (Maquiavel). Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, filho do presidente pego pela Operação Lava Jato com a mão na botija, ficou devedor à Receita Federal pelo envolvimento em seis processos. No dia 26 de março, por decisão da 17ª Vara Federal de Brasília, corroborando com o Supremo Tribunal Federal, suspendeu os processos, o isentou das dívidas, e ele ficou limpo no SPC e Serasa.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)
 




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.