Política

Penha Fumagalli promete mudar o secretariado



Quais serão as primeiras ações como prefeita de Rio Grande da Serra?
Vamos nos reunir com a equipe que estará à frente da cidade. Já temos alguns nomes que poderão compor esta equipe. A minha prioridade é cuidar da saúde da cidade. Aqui no município 90% da população utiliza a rede pública, por isso devo focar nisso. Tanto que convidamos o atual secretário de Saúde, Walter Cordoni, para permanecer no comando da pasta na cidade. Ele tem experiência e vamos aguardar seu posicionamento.


Como se dará o diálogo com o Legislativo?
Vamos buscar diálogo com a Câmara e não somente com os parlamentares que façam parte da base aliada, que são nove, grande maioria da Câmara. Mais do que buscar o diálogo, vou manter o diálogo com os vereadores. Uma das prioridades é chamar os parlamentares para discutir a liderança de governo, mas isso deve ficar para a semana que vem.


Como está o diálogo com o ex-prefeito Claudinho da Geladeira?

Não há diálogo com o Claudinho da Geladeira. Durante todo esse período que antecedeu o processo deimpeachment não conversamos sobre nada. Desde que saí do comando da Secretaria de Educação (em maoio do ano passado) não houve mais diálogo entre a gente. Sei que agora a cidade verá um novo caminhar.


A senhora já tem nomes que irão compor o primeiro escalão do governo?
Estamos convidando algumas pessoas. Já tenho alguns nomes que irão compor o secretariado e posso revelar alguns. São eles: Gilmar Miranda (Secretaria de Governo), Cássio Pegoraro (Finanças), Paulo Sérgio Ferreira (Obras), Alexandra Aguiar (Administração), Richard Oliveira (Assuntos Jurídicos) e Silva Costa (Educação). Também vou me reunir com os vereadores da base para ver se há possibilidade de que possa alçar algum deles para assumir uma pasta. Vamos nos reunir e trabalhar por essa composição.


Como a senhora enxergou a cassação do prefeito Claudinho?
Olha, pelo que pude perceber faltou diálogo da parte do prefeito com os vereadores. Faltou respeito também. Quando não existe diálogo e respeito fica difícil a construção de algo positivo.


A defesa de Claudinho da Geladeira alegou que buscará reversão da cassação na Justiça. Como a senhora avalia essa instabilidade política na cidade?
Não estamos totalmente tranquilos. Se ele disse que vai recorrer, é um direito dele. Caso a Justiça devolva o mandato a Claudinho, vamos acatar a decisão. Mas temos que lembrar que a Câmara realizou um processo dentro da lei, e democrático. A decisão da casa é soberana. Se ele pode recorrer da decisão, nós também recorreremos. <TL>DT 

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar