Política

Mera especulação, diz Sardano sobre saída da Secretaria de Segurança




Secretário de Segurança Pública de Santo André, o vereador licenciado Edson Sardano (PSD) tratou como “mera especulação” sua eventual saída do comando da pasta para dar lugar ao parlamentar Rodolfo Donetti (Cidadania) – figura também ligada à PM (Polícia Militar) –, em manobra que teria como um dos objetivos seu regresso à Câmara.

Apesar da sondagem feita por interlucutores do governo Paulo Serra (PSDB) em torno do nome de Donetti, o pessedista considera que a mudança não tem âmparo concreto neste momento. “Vejo como exercício de futurologia sem respaldo. Não se conversou oficialmente sobre isso, avalio que veio de diálogos restritos ao Legislativo.”

Sardano reiterou que o cenário de retorno à casa de leis não está desenhado internamente de forma imediata, em que pese admita que “nada é inviável”, reforçando que faz parte do grupo fiel liderado por Paulo Serra – a movimentação, reconhecida por Donetti, foi cogitada dentro do contexto de reforçar a base de sustentação após o então líder do governo na Câmara, Professor Jobert Minhoca (PSDB), abandonar a função. Com a iniciativa, o ex-vereador e ex-articulador do Paço Fabio Lopes (Cidadania), primeiro suplente do partido, assumiria a cadeira legislativa.

“A caneta é do prefeito. Jamais serei um obstáculo, estou aqui (no secretariado) para ajudar. Sou de grupo, e servindo na trincheira onde achar que posso ser mais útil. Essa é a motivação, sem qualquer ranço ou mágoa (se precisar deixar o posto). Mas estou em paz, contente e afinadíssimo com ele. A corneta toca, é bumbo no pé direito”, emendou, em referência à expressão utilizada no meio militar.

O pessedista teria, nos bastidores, apoio do governo para voltar ao Legislativo no ano que vem com a expectativa de concorrer à presidência da mesa diretora, na sucessão de Pedrinho Botaro (PSDB). Sardano acrescentou que já sinalizou que não será candidato a deputado em 2022 e nem novamente a vereador daqui três anos. “Não serei mais candidato a vereador, e também não a deputado”, pontuou o secretário, indicando, por outro lado, que se colocará à disposição do bloco à disputa majoritária de 2024. “Isso só 2024 dirá. Vamos ver o que grupo decide. Sou, evidentemente, um dos potenciais integrantes, sempre lembrado a dar continuidade, mas, como já disse, sou homem de grupo.”

Em relação à atuação na pasta, Sardano falou que aceita com “bons olhos” as cobranças na Segurança, embora seja atribuição do Estado, apontando que há confiança e investimento no trabalho no âmbito local. “Temos agido com competência. Nunca houve tanto prestígio à GCM (Guarda Civil Municipal), em parceria com a PM e a Civil. Alguns, infelizmente, por motivação política colocam peso indevido sob os ombros do prefeito, ignorando que existe legislação que atrapalha.”  

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar