Cena Política

Gilberto, Braido e Anacleto Campanella




Líder do governo do prefeito interino de São Caetano, Tite Campanella (Cidadania), na Câmara, Gilberto Costa (Avante) se envolveu em polêmica que resvalou na parceria com Tite. Se intensificava debate na casa sobre o não pagamento de abono aos funcionários da Educação. Jander Lira (DEM) lembrou que o benefício teve origem no governo do pai de Tite, Anacleto Campanella, que instituiu pagamento adicional a servidores que buscavam capacitação no curso de datilografia – nos anos 1950 e 1960, quando Anacleto era prefeito, era um diferencial ter essa habilidade. À época, a GM, que estava para se instalar na cidade, buscava colaboradores com a capacidade de datilografar. Gilberto pediu a palavra na discussão – e foi aí que derrapou. Ele bradou que o abono foi instituído no governo de Hermógenes Walter Braido, não no de Anacleto. De fato, Braido foi o autor do benefício como ele é, mas a ideia é sempre creditada a Anacleto junto à classe política local. Os mais atentos já logo levantaram a lebre que o líder do governo Tite desmerecia um feito do governo do pai do prefeito interino.

BASTIDORES

Conversas
Um dos primeiros atos da nova equipe de governo do prefeito de Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira (PSDB), foi buscar união com vereadores que recentemente migraram para a oposição ao tucano na Câmara. As primeiras conversas foram capitaneadas ontem pelo remodelado núcleo duro da administração, que conta com figuras do PSDB. Há otimismo em desmobilizar a ala de oposição, repactuar as relações e restabelecer um caminho menos tortuoso para Claudinho na gestão do município.

Homenagem
A Câmara de Santo André aprovou a proposta do vereador Edilson Santos (PV) para homenagear o ex-vereador Edson Bigodinho (PV), morto em abril vítima da Covid-19. O nome do ex-parlamentar designará a creche instalada na Rua Jorge Beretta, no Parque Erasmo Assunção.

Julgamento
O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) analisa hoje recurso movido pelo ex-vereador Edson Savietto, o Banha (PTB), contra decisão de primeira instância de impugnar seu registro de candidatura no ano passado. Banha foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa por contas rejeitadas da época em que presidiu a Câmara, em 2013. Banha registrou 493 votos, ficando longe do êxito – o PTB elegeu Rato Teixeira, Leandro Tetinha e Amanda Nabeshima.

Comissão
A Câmara de Mauá divulgou a composição de comissão especial que vai acompanhar as ações de saneamento básico na cidade. Integrarão o bloco Mazinho (Patriota), José Afonso Madeira (Patriota) e Zé Carlos Nova Era (PL), presidente do Legislativo. A instalação da comissão foi alvo de estresse entre o governo do prefeito Marcelo Oliveira (PT) e a base de sustentação.

Críticas
Nesta semana, inclusive, vereadores considerados governistas mandaram recados ao prefeito de Mauá na tribuna. Chiquinho do Zaíra (Avante) reclamou de buracos nas ruas, em especial no Jardim Itapark. “Tem uma moradora que me cobra e eu nem sei mais o que falar para ela”, disparou. Irmão Ozelito (PSC), Neycar (SD) e Jotão (SD) aproveitaram a deixa para emendarem críticas a secretários do governo petista. “Fico indignado e chateado. Até cansei de tentar resolver no diálogo”, comentou Neycar. “Sou difícil falar em tribuna, mas tem coisa que é difícil. Estão tirando a gente de moleque”, disse Jotão.

Visita
Depois do deputado federal Vinicius Poit, pré-candidato do Novo a governador de São Paulo no ano que vem, hoje quem desembarca na região é Janaína Lima, vereadora do Novo na Capital e pré-candidata do partido ao Senado. Ela cumprirá agenda em dois dias no Grande ABC, com visita à militância, ao gabinete da vereadora Thai Spinello (Novo-São Caetano) e ao Hospital da Mulher de Santo André juntamente com o vereador Pedro Awada (Patriota).  

Comentários


Veja Também



Voltar