Economia

Mercedes-Benz vende a fábrica de automóveis de Iracemápolis




A Mercedes-Benz anunciou a venda da fábrica de automóveis premium de Iracemápolis, no Interior do Estado, para a chinesa Great Wall Motors. A montadora alemã reiterou que a decisão não traz qualquer impacto para a produção de ônibus, caminhões e agregados (câmbio, motor e eixos) em São Bernardo.

“Não teremos interferência em nosso plano de investimento da Mercedes-Benz do Brasil (caminhões e ônibus). O atual ciclo é de R$ 2,4 bilhões entre 2018 e 2022 e segue mantido”, destacou, em nota.

A venda da fábrica, que inclui terreno de 1,2 milhão de metros quadrados, juntamente com todos os prédios e os equipamentos de produção, faz parte da estratégia da Mercedes-Benz AG para otimizar a rede de produção.

“Com a transformação da companhia e o realinhamento da capacidade produtiva da nossa rede global de produção, estamos aumentando de forma sustentável a nossa eficiência. Com a Great Wall Motors, encontramos um comprador que dará à fábrica de Iracemápolis e região uma nova perspectiva para o futuro”, disse Jörg Burzer, integrante do conselho de administração da Mercedes-Benz AG, responsável pela gestão da cadeia de produção e abastecimento.

A empresa também confirmou que todos os proprietários de automóveis premium da marca Mercedes-Benz no Brasil continuarão a ser atendidos pelas mais de 50 concessionárias espalhadas por todo o País.

De acordo com o consultor da Oikonomia Consultoria Automotiva Raphael Galante, pelo volume de carros comercializados pela marca, a importação é melhor alternativa do que manter uma unidade fabril. “Até a Volvo, que acaba vendendo um volume maior do que a Mercedes, exporta”, disse ele, que complementou que não há impacto na unidade de São Bernardo, até porque os consumidores possuem perfis totalmente diferentes, assim como a demanda de veículos pelo mercado.

Além de São Bernardo, o Grupo Daimler AG mantém as unidades de Campinas (peças e serviços ao cliente, reman e global trainning), no Interior de São Paulo, e Juiz de Fora (cabinas de caminhões), em Minas Gerais. O campo de provas e o centro de testes, que está sendo construído em parceria com a Bosch, ambos em Iracemápolis, também não serão afetados.

 

Comentários


Veja Também



Voltar