Política

Ex-mulher de Tite tem cargo terceirizado em São Caetano




Ex-mulher do prefeito Tite Campanella (Cidadania), de São Caetano, Marie Claire Markesz é funcionária terceirizada na administração do ex-marido. O vínculo trabalhista de Marie com o município é com a FUABC (Fundação do ABC), que recebe recursos públicos para gerenciar a saúde e que é investigada pelo Ministério Público por empregar apadrinhados de políticos da região.

O Diário apurou que Marie ocupa a função de assistente social do setor. Ela atua no departamento que opera o cartão municipal que dá acesso aos serviços de saúde e assistência social no município, antigamente chamado de CidCard. No cargo, a ex-mulher de Tite recebe R$ 6.509,61 brutos por mês, segundo o portal da transparência da FUABC. Marie Claire é mãe de Anne Beatrice Markesz Campanella, 39 anos, filha mais velha de Tite. Como mostrou ontem o Diário, Anne recebeu auxílio emergencial pago no ano passado pelo governo federal para auxiliar famílias de baixa renda na pandemia – sacou R$ 3.600 em sete parcelas – mesmo possuindo realidade financeira bem distinta do público-alvo do benefício.

Na prática, Marie é funcionária do município governado pelo próprio ex-marido, mas de forma indireta. O Palácio da Cerâmica repassa cerca de R$ 1,5 milhão por mês para a FUABC gerenciar os equipamentos de saúde da cidade e fornecer a mão de obra. A relação de funcionários da FUABC que atuam no bojo do contrato com São Caetano, inclusive, é divulgada no próprio portal da transparência do município.

São Caetano é uma das mantenedoras da FUABC. A atual presidente da entidade, inclusive, Adriana Berringer Stephan, foi alçada ao cargo no início do ano passado por indicação do município, ainda na gestão do ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). Médica que atuava na gestão do tucano, Adriana é amiga de Tite e chegou até a trabalhar na campanha para o hoje prefeito interino no pleito de 2020, quando ele tentou, com êxito, a reeleição para vereador – recebeu 1.678 votos.

O apadrinhamento político para os cargos da FUABC não é novidade. No ano passado, o Ministério Público instaurou inquérito para investigar justamente denúncias de indicações políticas e até privilégios de atendimentos em equipamentos de saúde na cidade geridos pela FUABC. Em 2019, sob a gestão de Luiz Mario Pereira de Souza Gomes, a entidade se comprometeu com o MP a adotar medidas de compliance (boas práticas de mercado), como aumentar a transparência da instituição e vetar nepotismo.

Marie não é o primeiro caso de figura próxima de Tite ou de familiares diretos do prefeito que possuem cargo no governo. O Diário revelou há dez dias que o irmão mais velho de Tite, o ex-vereador Adauto Campanella, é funcionário comissionado no Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), onde ganha R$ 11.845,74 como assessor da superintendência.

Ao Diário, a FUABC confirmou que Marie Claire é terceirizada em São Caetano desde 2017 e que exerce “plenamente as funções inerentes ao cargo”. A gestão Tite se calou sobre o assunto.  

Comentários


Veja Também



Voltar