Setecidades

Polícia Civil e Prefeitura resgatam 30 cães de canil clandestino na Vila Scarpelli



A Dicma (Delegacia de Investigação de Infrações e Crimes contra o Meio Ambiente), com apoio do Departamento de Bem-Estar Animal da Prefeitura de Santo André, flagrou um canil clandestino na Vila Scarpelli ontem. Com colaboração da ONG (Organização Não Governamental) Focinhos Carentes, 30 cães filhotes foram resgatados. Os agentes da polícia também encontraram outros cinco animais mortos, dentro de um freezer.

A ação contou ainda com apoio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), que efetuou a recolha dos animais mortos. De acordo com o delegado titular da Dicma, Gilmar Camargo Bessa, o local já vinha sendo alvo de inquérito policial e estava sendo investigado há alguns dias e, nesta semana, a Polícia Civil recebeu nova denúncia sobre o espaço. No atendimento à ocorrência, os investigadores acionaram a Prefeitura e a ONG parceira para encaminhamento dos cães.

“Situações como a encontrada no canil clandestino são daquelas que provocam tristeza em quem se importa com os animais. Essa ação conjunta realizada deu fim a cenário de maus-tratos e negligência. Essa união é fundamental para combater o crime contra os animais”, declarou o secretário de Meio Ambiente Fabio Picarelli.

O ambiente irregular e insalubre no qual os animais estavam confinados ficava em uma residência na Rua Dom Silvério Pimenta. As gaiolas apresentavam muita sujeira, como fezes e vômito, e não havia qualquer cuidado de saúde com os bichos. Alguns cães resgatados estavam doentes, mas a partir de agora eles receberão os cuidados veterinários necessários para que, futuramente, possam ser encaminhados para adoção.

A polícia deteve em flagrante duas pessoas responsáveis pelo espaço, incluindo um veterinário. Ambas serão autuadas por crime de maus-tratos contra animais. “É muito importante este trabalho em conjunto que realizamos, primeiramente com apoio da sociedade, que faz a denúncia, e com a Secretaria de Meio Ambiente, o Semasa e outros órgãos fiscalizadores. Estamos à disposição da sociedade para receber as denúncias e realizar as ações necessárias para coibir estas práticas”, ressaltou o delgado Gilmar Camargo Bessa.

O profissional disse que a participação da população é fundamental para denunciar situações de comércio ou cativeiro ilegais. As denúncias podem ser feitas à Dicma, pelo telefone 4421-3269, ou ainda à Secretaria de Meio Ambiente, pelo número 4433-1958.

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar