Setecidades

Adutora rompe, abre cratera na rua e água invade residências em São Bernardo




Atualizada às 20h10

Adutora da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) rompeu na Rua das Orquídeas, no bairro Assunção, em São Bernardo, no início da madrugada deste domingo.

A força das águas foi tamanha que acabou invadindo apartamentos térreos em um conjunto habitacional que também fica na via. O rompimento causou uma enorme cratera na rua.

Era por volta da 0h30 quando os moradores dos prédios ouviram um barulho muito alto. Assustados, foram para as janelas para tentar entender o que acontecia. A imagem os assustou.

No estacionamento dos prédios, como nas áreas de convivência , o volume de água era tão grande que não podiam nem enxergar o chão e as escadas.

“Eu achei que era um tsunami. Tinha muita água descendo. E de repente ela passou a entrar no apartamento. Deu muito medo”, declarou a moradora Anemilda Deolinda de Jesus, 44 anos. Ela, que tem um filho especial, de 18 anos, largou tudo no apartamento, para tentar salvar o rapaz. "Minha cama e a dos meus filhos moraram, o sofá também molhou, guarda-roupa, está tudo molhado. Tem coisas que dá para usar, mas minha cama eu ainda estou pagando", lamentou Anemilda, que sequer consegue estimar o tamanho do prejuízo. 

As marcas da água ainda estão nas paredes dos apartamentos e mostram que o volume atingiu aproximadamente 30 centímetros no interior das residências.

No local, muitos moradores ainda realizavam a limpeza de suas casas e tiravam móveis completamente destruídos pela inundação. Ao menos nos apartamentos térreos, havia muita lama.

A manicure Amanda dos Alves, 38, teve o carro, um Celta, inundado pelas águas. Às 11h, junto de sua filha, ela ainda retirava água de dentro do automóvel. “Não tenho ideia do prejuízo”, declarou.

Os moradores relataram que o vazamento foi contínuo por aproximadamente uma hora. E que a água também acabou entrando pelos encanamentos dos apartamentos.

Na manhã deste domingo a Sabesp chegou ao local para iniciar as intervenções na rede. Parte dos moradores do bairro Assunção está sem água devido ao rompimento. 

Conforme os moradores, a Sabesp informou que quem teve perdas materiais será ressarcido, mas que terá que fotografar ou filmar os móveis danificados pela inundação.

Por meio de nota, a Prefeitura de São Bernardo declarou que profissionais da Defesa Civil estão no local para vistoriar as residências. Cerca de 40 imóveis foram atingidos pelas águas, mas não sofreram danos estruturais.

"No momento, equipes da Sabesp estão no local realizando devidos reparos, assim como equipe de trânsito e profissionais do departamento de Limpeza Urbana", declarou a administração.

A Sabesp, também por meio de nota, declarou que há uma equipe no local e que visa consertar a adutora.

“A Companhia lamenta pelos transtornos e também fará o acompanhamento de danos materiais e o suporte às famílias atingidas. A Sabesp solicita que os moradores economizem a água armazenada nas caixas internas, evitando desperdícios”, afirmou a empresa.

Moradores do Assunção, porém, reclamaram nas redes sociais da demora para o rertorno do abastecimento. Por volta das 20h deste domingo, algumas pessoas ainda se queixavam da falta de água no bairro. A previsão da Sabesp é a de que a normalização ocorra ainda na noite deste domingo. 

Dia dos Pais

Para Roberto Alves da Silva, 47 anos, morador de um dos apartamentos invadidos pela água, o dia que estava destinado a celebrar o dia dos pais, foi por água a baixo. “Perdemos praticamente todos os móveis. As camas, os guarda-roupas, os sofás. Nunca imaginei que passaria um dia dos pais assim, tirando a lama da minha casa”, declarou. Roberto vive há 18 anos no local, junto da mulher, Nilce, e dois filhos adolescentes.

Comentários


Veja Também



Voltar