Política

Câmara aprova empréstimo de R$ 30 mi a Volpi recapear Ribeirão




A Câmara de Ribeirão Pires aprovou autorização para que o governo do prefeito Clóvis Volpi (PL) firme contrato de empréstimo de R$ 30 milhões junto ao Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), da Caixa, para execução de obras de recapeamento de vias na cidade. A proposta foi avalizada por 14 votos a dois (contrários de Márcia Coletiva de Mulheres, do PT, e Amanda Nabeshima, PTB) e segue para sanção de Volpi.

Pelo contrato, o prazo de quitação será de 96 meses, com carência de dois anos. O pagamento desse empréstimo será feito com verba própria, conforme o Executivo. “Após a liberação do recurso, a Prefeitura pretende dar início ao maior cronograma de obras de infraestrutura da história de Ribeirão Pires”, assegurou a gestão do liberal.

Na justificativa do projeto de lei, o governo Volpi informou que a garantia do valor e dos encargos da operação de crédito serão a receita e parcelas de cotas do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Ainda conforme a administração, a parceria resultará em “incremento do patrimônio municipal, permitindo o seu desenvolvimento econômico e social por meio de investimentos em infraestrutura”. “Desde logo, haverá melhoria na qualidade de vida da população, que será atendida em seus anseios e expectativas por meio da presente administração.”

O projeto de lei foi incluído na pauta de votação a pedido do Paço – em requerimento de urgência. “Entendemos que (esse texto) dribla a falta de recursos. Mais uma vez o projeto está mal escrito, sem informações concretas. Não constam no projeto os locais de implantação do investimento. Além disso, imagina a dívida para os próximos governantes, para as próximas gestões?”, esbravejou Márcia. “A gente precisa de projeto que incentive as empresas a ficar na cidade, incentivar o comércio”, emendou a petista, contrária à proposta.

Na visão de Amanda, também da oposição, firmar empréstimo desse valor em meio à celebração de recentes conquistas financeiras por emendas e aporte do governo do Estado é contrassenso, em especial pelo momento delicado financeiro que o próprio prefeito diz ter herdado de Adler Kiko Teixeira (PSDB). “O prefeito Clóvis Volpi, junto desta casa, conseguiu emendas que chegam a R$ 36,5 milhões em seis meses de mandato. Sem contar os R$ 16 milhões para (concluir) o Hospital Santa Luzia (aporte do governo paulista). Empréstimo de R$ 30 milhões não é necessário diante do empenho que todos nós, juntos, temos para trazer emendas para nossa cidade.”

SECRETARIA
Os vereadores também confirmaram a recriação da Secretaria de Assuntos Estratégicos, que deve ficar sob responsabilidade de Raphael Volpi, filho do prefeito. Foram 15 votos favoráveis e apenas Márcia foi contra. “Vai de encontro à reforma administrativa aprovada por esta casa. Contra tudo que o prefeito disse que iria fazer. Dos R$ 4 milhões que ele disse que iria economizar, foram gastos R$ 2 milhões com cargos e secretarias. Mais uma vez enchendo a máquina para contemplar o apoio do nosso nobre prefeito.”

O Paço argumenta que a nova pasta ficará responsável por gerenciar as operações de crédito e a chegada de verbas de emendas parlamentares. 

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar