Tecnologia

Teve seus dados sequestrados? No More Ransom pode te ajudar a recuperá-los gratuitamente



No More Ransom – iniciativa criada em 2016 por policiais e empresas de segurança digital para ajudar vítimas de ransomware a restaurar seus arquivos – completou cinco anos. Neste período, mais de 6 milhões de pessoas foram beneficiadas com as ferramentas de descriptografia gratuitas – o que evitou que mais de US$ 900 milhões fossem pagos em resgates.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Ransomware é um programa malicioso (malware) que usa criptografia para bloquear o acesso das vítimas a seus arquivos e solicita o pagamento de um resgate para liberar as informações. Nos últimos anos, esta ameaça se tornou extremamente popular, causando enormes danos às pessoas e às empresas ao redor do mundo.

Leia mais:
Internet lenta? Aprenda a medir a velocidade e reclamar com sua operadora
Saiba como usar um roteador para ter uma conexão de Wi-Fi melhor

Para ajudar no combate contra ransomware, a Unidade Nacional de Crimes de Alta Tecnologia da Polícia Nacional Holandesa, o Centro Europeu de Crimes Cibernéticos da Europol, a Kaspersky e a McAfee criaram o No More Ransom em 2016. O site disponibiliza gratuitamente ferramentas que desbloqueiam a criptografia usada nos malware e, assim, permite recuperação dos dados sem pagar os cibercriminosos.

Além dessas ferramentas, o No More Ransom contém orientações de prevenção e instruções sobre como denunciar um cibercrime em diferentes países.

Desde a sua criação, a iniciativa cresceu. Hoje, conta com mais de 170 parceiros e oferece 121 ferramentas de descriptografia para os internautas. Ao todo, elas combatem 150 famílias de ransomware. Nos últimos cinco anos, cerca de seis milhões de pessoas baixaram as soluções.

Para mais informações sobre a luta contra o ransomware ou a aprender mais sobre a iniciativa, visite Nomoreransom.org.

Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários


Veja Também



Voltar