Cena Política

Ruídos perenes na Câmara de S.Bernardo




Ainda repercute, e muito, o manifesto feito por todos os vereadores de São Bernardo contra o aumento do fundo eleitoral, aprovado pelo Congresso Nacional, elevando de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões o volume de recursos para custear campanhas. Esta coluna mostrou ontem que alguns vereadores se apressaram em contatar o prefeito Orlando Morando (PSDB) e o deputado federal Alex Manente (Cidadania) para relatar que não sabiam o que estavam assinando. A informação gerou revolta no Legislativo, com comentários ásperos nos bastidores, porque os líderes do movimento interno asseguraram que foram claros com relação ao teor do documento e que teve parlamentar que pediu para rubricar a peça achando que ficar fora do grupo “pegaria mal junto à sociedade”. De certa forma, o episódio serviu como certo processo de depuração na casa, para identificar os vereadores morandistas a todo custo e entre os que são aliados, mas não alienados das vontades exclusivas do tucano.

Sondagens
O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), aliás, ficou sabendo do manifesto somente à noite e tentou desmobilizar o ato ao saber que todos os vereadores tinham assinado o documento. Depois, pediu para que interlocutores dele telefonassem para vereadores que ele julgou serem os líderes do movimento para questionar se todos haviam recebido recursos do fundo eleitoral na eleição do ano passado.

Autor da peça
A vitória no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) na ação movida pelo ex-prefeito Adler Kiko Teixeira (PSDB), de Ribeirão Pires, para cassar o diploma do atual chefe do Executivo da cidade, Clóvis Volpi (PL), foi creditada na conta de Leandro Petrin, advogado do tucano e especialista em direito eleitoral. Petrin sustentou a tese de inelegibilidade superveniente, quando fato que causa o impedimento de candidatura acontece entre a data de registro e a eleição – como ocorreu com Volpi, que teve a confirmação de contas rejeitadas durante o processo eleitoral. O placar unânime a favor do entendimento de Petrin causou boa repercussão junto à classe política e reforçou a fama do advogado.

Estresse
Reunião realizada nesta semana na Prefeitura de Santo André sobre a montagem do orçamento gerou estresse além do normal, segundo relataram alguns presentes no debate. O município tenta se equilibrar financeiramente diante da queda de arrecadação e do aumento de despesa em meio à pandemia de Covid-19 e, ao discutir sobre a alocação de verba, teve gestor reclamando de privilégios e outros criticando cortes em setores.

Reunião
Ex-vereador e hoje assessor no governo de Marcelo Oliveira (PT) em Mauá, Sinvaldo Carteiro esteve nesta semana com o presidente do PT estadual e ex-prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT). Pouca gente no município entendeu o encontro e quais os objetivos políticos prospectados com a aproximação.

Boa ação
O vereador Lucas Almeida (DEM), de Diadema, levou toda sua equipe para o Hospital Estadual Serraria, na cidade, para colaboração com o equipamento. Os 13 auxiliares do democrata doaram sangue, para ajudar com a reposição do estoque da unidade, que anda com níveis abaixo do recomendado. 

Comentários


Veja Também



Voltar