Cena Política

Filippi costura sua reforma administrativa




O governo do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), correu contra o tempo para tentar ajeitar a reforma administrativa, aprovada no mês passado, sem riscos jurídicos. Ontem, protocolou projeto de lei com regulamentação de cargos criados, com as atribuições dessas funções, o que estava ausente na proposta original e que motivou representação no Ministério Público – pela Constituição Federal, vagas em administrações públicas precisam ser especificadas. Esta coluna mostrou ontem que lideranças do governo petista se debruçavam em desenhar um complemento para evitar contratempos. A propositura foi apresentada e votada, apressando o assunto – falta ainda a apreciação em segunda etapa. Resta saber se o MP vai considerar essa legislação válida e temporal.

Aproximação
Nas últimas semanas, o prefeito Orlando Morando (PSDB), de São Bernardo, e o ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), de São Caetano, têm ficado mais próximos. Os dois já foram vistos em conversas em restaurantes da região. Embora correligionários, eles caminham em raias opostas na política da região, uma vez que o adversário de Auricchio em São Caetano, o ex-vereador Fabio Palacio (PSD), é morandista de tempos.

Movimentações – 1
A possibilidade de revisão do voto por parte do ministro Luís Felipe Salomão, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), no processo que envolve o ex-prefeito José Auricchio Júnior (PSDB), de São Caetano, agitou as rodas de conversa política na cidade. Aliados do tucano entenderam o fato de o ex-prefeito, durante reunião do partido, na sexta-feira, mostrar muita confiança na reversão do cenário, até agora negativo a ele.

Movimentações – 2
Pelo lado dos aliados do ex-prefeiturável Fabio Palacio (PSD), misto de felicidade e frustração. A primeira pelo fato de avançar também o processo contra Carlos Humberto Seraphim (PL), aposta pessedista para que ele assuma o Palácio da Cerâmica sem outra eleição. A segunda, porque a novela política vai se protelar. O comando do time de Palacio já desenhou várias datas de novo pleito, na tentativa de manter motivado o grupo, mas nenhuma delas se confirmou.

Nova casa, velha casa
Fabrício França se filiou no PSB, será presidente da comissão provisória de Santo André e até posou para fotos ao lado do dirigente Caio França (PSB), deputado estadual e filho do ex-governador Márcio França (PSB). Porém, chamou atenção que, após anos de petismo, ele anunciou seu destino político sem comunicar o PT ou nem sequer dar baixa na ficha de filiação da antiga casa. O mesmo fez Kleber Paiva, futuro tesoureiro socialista. Márcia Garcia, secretária-geral do PSB, solicitou formalmente o desligamento do PT.

Ejetado – 1
O vereador Glauco Braido (PSD), de São Bernardo, foi ejetado das reuniões da base de sustentação do prefeito Orlando Morando (PSDB). O pessedista, que caminha para ser independente na Câmara, já não foi convidado para o encontro de terça-feira à noite, no salão nobre do Paço.

Ejetado – 2
Glauco se absteve da votação sobre o fim do Imasf (Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo) não por seu conteúdo, mas pela forma – o projeto chegou à casa horas antes da sessão. Ele tentou convencer os colegas de que era preciso adiar o debate, até para colocar freio no ímpeto de Morando e tirar o cheque em branco que a Câmara tem assinado sistematicamente a favor do chefe do Executivo. Em vão. 

Comentários


Veja Também



Voltar