Setecidades

Defesa Civil quer formar brigada de incêndio florestal




A Prefeitura de Santo André pretende montar brigada especializada em incêndios florestais para atuar nas regiões do Parque Andreense e na Vila de Paranapiacaba, locais onde existem áreas de mata e vegetação densa. 

A ideia surgiu durante a implementação da Operação Estiagem, elaborada pela Defesa Civil da cidade e que visa conscientizar a população de Santo André sobre os problemas trazidos pelo tempo seco, que vai de junho até o fim de setembro. Apesar de este ser o primeiro ano em que a iniciativa atuará na cidade, a intenção é que seja realizada todos os anos.

Diretora da Defesa Civil da cidade, Priscila de Oliveira acredita que com a implementação da brigada, com atuação especializada, tanto o Parque Andreense quanto Paranapiacaba receberão atenção especial. “A criação deste grupo ainda está em fase de estudo, mas é capaz que consigamos montar uma equipe dentro de um ou dois meses. A equipe ficaria responsável em deter os focos de incêndio nestas duas regiões”, explicou Priscila. Os integrantes da brigada irão receber treinamento específico. 

Já a Operação Estiagem atuará, além da conscientização dos munícipes, nas respostas iniciais no combate a focos de incêndio na cidade em época de poucas chuvas. “Um dos objetivos é evitar que as pessoas se dirijam até o hospital com algum problema respiratório, já que, como a qualidade do ar fica ruim nesta época do ano, problemas desse tipo tendem a aumentar. Não queremos que as pessoas se exponham à Covid-19”, afirmou a diretora da Defesa Civil.

A conscientização será feita por meio das redes sociais e também com atuação da Secretaria de Educação, que deverá realizar campanhas nas escolas do município. A Operação Estiagem contará com a participação de todas as pastas de Santo André. 

A operação também atuará em respostas rápidas caso focos de incêndio apareçam na cidade. A ideia é combater as chamas para que, em situações que precise da presença do Corpo de Bombeiros, o fogo já esteja praicamente controlado. “Estamos treinando a equipe para este tipo de ação. E pleiteando junto ao governo do Estado curso presencial (de combate às chamas em florestas)”, afirmou a diretora da Defesa Civil.

Ainda segundo Priscila de Oliveira, Santo André decidiu realizar a Operação Estiagem este ano, e com possibilidade de realizar a iniciativa de forma permanente, por entender que o município não faz parte da atuação do governo do Estado no período de chuvas escassas. A diretora explica que há outras regiões do Estado que sofrem mais com queimadas. “Cidades como Campinas, por exemplo, recebem mais atenção do Estado por apresentar mais ocorrências de focos de queimada. Sendo assim, decidimos ter esse tipo de iniciativa”, afirmou Priscila.

A operação coloca o município como participante da ONU Making Cities Resilient 2030 – Construindo Cidades Resilientes, iniciativa da Organização das Nações Unidas que visa tornar municípios mais seguros e evitar riscos.

Comentários


Veja Também



Voltar