Contexto Paulista

Brasil é o quarto maior produtor de grãos do mundo e maior exportador de carne bovina




O Brasil responde por 50% do mercado global de soja e alcançou o posto de segundo exportador de milho. Além disso, tem o maior rebanho bovino do mundo e é o maior exportador deste tipo de carne. Também se consolidou como o maior produtor de açúcar e de café. As informações são da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com base em estudo sobre as exportações do Brasil nas últimas duas décadas. O levantamento revela que o País ganhou posições importantes no mercado internacional do agronegócio, tanto na produção quanto na exportação de produtos.

São Paulo à frente
A divulgação da Embrapa não detalha a produção por estados e regiões. Mas o Estado de São Paulo é o principal produtor e exportador agrícola do Brasil. Seu moderno sistema agroindustrial é o maior do Brasil e um dos mais expressivos do mundo. Possui um território de 24,8 milhões de hectares de clima tropical, solo fértil e água abundante, no qual 8,8 milhões (35,55%) são utilizados pela agricultura e 4,6 milhões (18,6%) por pastos. O setor é um dos que mais geram empregos, sendo responsável por um quinto dos vínculos formais de trabalho

Segundo exportador de grãos
Intitulado “O agro no Brasil e no Mundo: uma síntese do período de 2000 a 2020”, a pesquisa aponta que o País é o quarto maior produtor de grãos (arroz, cevada, soja, milho e trigo) do mundo, atrás apenas da China, dos Estados Unidos e da Índia, sendo responsável por 7,8% da produção mundial. Em 2020, produziu 239 milhões e exportou 123 milhões de toneladas de grãos. Nesse item, o Brasil é o segundo maior exportador do mundo, com 19% do mercado internacional. Nos últimos 20 anos, a exportação atingiu mais de 1,1 bilhão de toneladas, o que representou 12,6% do total exportado mundialmente.

Tendência positiva
Os dados mostram a evolução e o posicionamento da produção e comercialização internacional do agro brasileiro, afirma Elísio Contini, da Embrapa. Soja, milho, algodão e carnes são os produtos mais dinâmicos pela crescente demanda externa. “A perspectiva é que devam continuar nos próximos anos. Crescimento populacional e elevação da renda no mundo são as forças motrizes da demanda mundial, principalmente na Ásia, destacando-se a China e, em futuro próximo, a Índia”. As exportações brasileiras alcançaram US$ 37 bilhões só em 2020, e US$ 419 bilhões entre 2000 e 2020.

Soja
De 2000 a 2020, o País foi o segundo maior produtor e exportador de soja. Desde o ano passado, alcançou o primeiro lugar, com 126 milhões de toneladas produzidas e 84 milhões exportadas. O Brasil responde hoje por 50% do comércio mundial de soja. As exportações brasileiras do grão somaram US$ 30 bilhões em 2020 e US$ 346 bilhões nas duas últimas décadas.

Milho
O País ocupou em 2020 a terceira posição na produção mundial de milho, com 100 milhões de toneladas (8,2% do total), superado apenas pelos EUA e China. Nas últimas décadas, a posição relativa do Brasil não se alterou quando se considera a produção do grão, mas cresceu em termos de exportações. Em 2020, os produtores brasileiros de milho exportaram 38 milhões toneladas, ou seja, 19,8% das exportações totais do produto, sendo o segundo maior exportador do grão. No ano passado, as exportações nacionais de milho somaram US$ 6 bilhões.

Rebanho bovino
Em 2020, o rebanho bovino brasileiro foi o maior do mundo, representando 14,3% do rebanho mundial, com 217 milhões de cabeças, seguido pela Índia com 190 milhões de cabeças. O país foi em 2020 o maior exportador de carnes do mundo, com 2,2 milhões de toneladas e 14,4% do mercado internacional. Em quantidade de carnes exportadas (bovina, suína e aves), em 2020, o Brasil passou a ocupar o segundo lugar, com 7,4 milhões de toneladas ou 13,4% do total mundial. Entre 2000 e 2020, as exportações de carnes brasileiras renderam US$ 265 bilhões. O Brasil possui o quarto maior rebanho de galináceos do mundo, com 5,6% do total em 2020, ou 1,5 bilhão de cabeças. Com relação aos suínos, o Brasil, em 2020, alcançou a terceira posição mundial na produção, com 41 milhões de cabeças, ou seja, 4,4% do total.

Terceiro produtor de frutas
Em 2020, o Brasil foi o terceiro maior produtor de frutas do mundo, com 58 milhões de toneladas em frutas produzidas, 5,4% do total mundial. Os maiores produtores foram a China com 28,1%, seguida da Índia com 11,5%, ambos com crescimentos na participação mundial.

Maior produtor de açúcar e café
A participação brasileira na produção mundial de açúcar e café tem-se elevado em relação aos últimos anos. Brasil foi o maior produtor mundial de açúcar, com 1/3 da produção mundial, seguido da Índia com 17%. E também se consolidou como o maior exportador, com 22 milhões de toneladas no ano passado, o equivalente a 30% da exportação mundial. Na produção de café (em grãos), em 2020, o Brasil liderou com 30,3% do total, ou 3,1 milhões de toneladas. Manteve sua participação relativa dos últimos anos. Em segundo lugar esteve o Vietnã, com 16,9% e com crescimento em relação às duas últimas décadas. Colômbia aumentou levemente sua participação na produção. O Brasil foi responsável por mais de um quarto (25,5%) das exportações mundiais de café, comercializando 2 milhões de toneladas, seguido do Vietnã com 20,2% e da Colômbia com 10,7%. 

Comentários


Veja Também



Voltar