Setecidades

Professora dá dicas para ir bem no Desafio de Redação




Escrever pode parecer tarefa fácil, sobretudo quando o texto é sobre tema de relevância e que está em rodas de conversas diárias, como é o caso da pandemia da Covid-19. Mas nem todas as pessoas conseguem colocar no papel aquilo que pensam de maneira organizada, principalmente quando se trata de um concurso valendo prêmio, onde a insegurança pode ser a principal inimiga.

Esse é uma das missões dos concorrentes do Desafio de Redação, concurso literário promovido pelo Diário e pela USCS (Universidade Municipal de São Caetano), que tem participação gratuita e está com inscrições abertas até o dia 22 de agosto. O tema desta 15ª edição é A Ciência como Luz na Escuridão e os melhores textos são premiados. As redações podem ser enviadas no www.dgabc.com.br/desafioderedacao – basta apontar a câmera do celular ao Qr Code do fim do texto para ser direcionado à página da inscrição. O resultado do concurso será divulgado dia 29 de setembro.

Para auxiliar os candidatos, a professora de linguagens e metodologia nos cursos de pedagogia e administração da USCS Marialda Almeida pontuou dicas de como preparar bons textos.

O tema da redação abordará o cenário atual, onde os participantes deverão discorrer sobre a importância da ciência na pandemia. Segundo Marialda, a redação é um gênero textual “muito exercitado durante as aulas”, o que pode auxiliar no bom desempenho dos estudantes.

“Para escrever uma redação é essencial exercitar o conhecimento de mundo, ou seja, o famoso repertório cultural”, frisou a professora, que também é revisora de textos dos materiais didáticos do núcleo de educação a distância e dos periódicos da USCS.

“Uma boa dica para que a redação seja bem elaborada é a utilização da lógica textual (introdução, desenvolvimento e conclusão) com a apresentação da tese, argumentos e uma possível intervenção de melhoria”, frisou a especialista. “Outra dica importante é usar, para os argumentos, os operadores argumentativos, que são elementos linguísticos que marcam a defesa de ideias e estabelecem conexão entre frases e parágrafos”, elencou.

Embora o texto do Desafio de Redação seja de gênero livre para alunos do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, EJA (Educação de Jovens e Adultos) e telessala, os demais participantes deverão escrever artigos de opinião do tipo dissertativo-argumentativo.

Marialda explicou que esse estilo do texto redacional tem predominância informativa, ou seja, é dissertativa, porém, na mesma medida, é necessário que o candidato apresente o tipo textual argumentativo para que o texto efetivamente seja considerado uma redação.

A professora ainda destaca a importância de pesquisar e estudar o tema proposto. “Essa ação complementará o texto com novas palavras, conceitos, significados. É importante, neste momento, que priorizemos a busca de informações a partir de fontes confiáveis, e por meio delas que o texto nascerá. Esse planejamento fará com que o texto seja eficaz em sua capacidade comunicativa”, finalizou Marialda.

NOVIDADES

Este ano, além dos estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3ª ano do médio e professores, os moradores da região com ensino superior completo podem participar e concorrer a bolsa de estudos de pós-graduação. Também de maneira inédita, a edição 2021 vai premiar a escola com o maior número de inscritos com R$ 3.000. A categoria entrou no lugar da bonificação dada até o ano passado à torcida mais animada.

O prêmio principal, destinado ao aluno ganhador do 3º ano do médio, será uma bolsa de estudos na USCS. Já os demais participantes concorrem a notebooks, TVs e tablets, que serão ofertados aos autores das melhores redações.

O Desafio de Redação tem patrocínio do Cemitério Parque Vale dos Pinheirais e apoio institucional do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental de São Caetano). 

Comentários


Veja Também



Voltar