Contexto Paulista

Agronegócio paulista tem aumento de 7,5% nas exportações no trimestre




O agronegócio paulista apresentou aumento de 7,5% nas exportações no primeiro trimestre de 2021, alcançando US$ 3,87 bilhões, e queda nas importações (-7%), totalizando US$ 1,20 bilhão. Com esse resultado, o estado de São Paulo obteve superavit de US$ 2,67 bilhões, 15,6% superior ao mesmo período de 2020, segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA).

Déficit na balança
No mesmo período, as exportações totais do Estado de São Paulo somaram US$ 10,66 bilhões e as importações, US$15,71 bilhões, registrando déficit comercial de US$ 5,05 bilhões. Em relação ao ano passado, houve aumento nas exportações (5%) e nas importações (7,8%). Essa conjunção de desempenhos resultou no crescimento de 14% do déficit no saldo da balança comercial paulista, segundo a análise do IEA.

O que é exportado
Os principais grupos nas exportações do agronegócio paulista foram: complexo sucroalcooleiro (US$1,36 bilhão, sendo que, desse total, o açúcar representou 86,1% e o álcool, 13,9%), carnes (US$ 507,23 milhões, em que a carne bovina respondeu por 87,8%), complexo soja (US$ 438,08 milhões), sucos (US$ 347,57 milhões, dos quais 97,2% referentes a sucos de laranja) e produtos florestais (US$ 341,18 milhões, com participações de 51,8% de papel e 32,8% de celulose). O agregado destes cinco grupos representou 77,7% das vendas externas setoriais paulistas. O grupo do café ficou na sétima colocação (US$171,41 milhões, dos quais 74,8% referentes ao café verde).

Quem compra mais
Em relação aos destinos das exportações do agronegócio paulista, a China (US$ 798,71 milhões, 20,7% de participação) é o principal destino, seguida da União Europeia e dos Estados Unidos. Na sequência, aparecem Indonésia, Bangladesh, Arábia Saudita, Argélia, Coreia do Sul, Nigéria e Malásia. Os principais produtos da pauta de importação do agronegócio paulista no primeiro trimestre de 2021 foram papel (US$ 86,25 milhões), seguido do trigo (US$ 79,07 milhões) e do óleo de dendê ou de palma (US$ 65,97 milhões).

Pandemia afeta
De acordo com órgão, o principal motivo do aumento do saldo negativo das contas externas paulistas ainda é a pandemia da covid-19, que causou perda de competitividade e menor atividade industrial, o que vêm afetando as exportações de algumas das principais mercadorias das indústrias extrativistas e de transformação, ao mesmo tempo que houve aumento das importações, principalmente de mercadorias tecnológicas, medicamentos e automóveis de motor a diesel.

PIB cresce 0,9%
De acordo com a Fundação Seade, entre janeiro e fevereiro deste ano o Produto Interno Bruto (PIB) do Estado de São Paulo cresceu 0,9%, na comparação livre dos efeitos sazonais, com evolução positiva no setor de serviços (0,9%) e decréscimos na indústria (-0,8%) e agropecuária (-4,7%).
Na comparação com igual mês do ano anterior, a economia apresentou acréscimo de 4,6%, com aumento na indústria (7,4%), nos serviços (4,8%), e recuo de -13,4% na agropecuária.

Ajustes sazonais
Em março de 2021, o PIB+30 paulista registrou ligeira retração (-0,2%), mantendo-se ainda em patamar superior aos níveis anteriores à pandemia. No acumulado de 12 meses, o PIB+30 de março apresentou resultado positivo de 1,5%. Já na comparação de março de 2021 com igual mês do ano anterior, registrou evolução de 9,0%. Esse indicador é apresentado na forma de índices e taxas ajustadas sazonalmente e publicado juntamente com a estimativa oficial do PIB do mês anterior.

Breves regionais
? A Universidade Federal do ABC (UFABC), em parceria com o Parque Tecnológico de Santo André, irá disponibilizar estrutura para as empresas desenvolverem seus processos industriais com tecnologias de Indústria 4.0.
? O Shopping Pátio Villa Branca, em Jacareí, no Vale do Paraíba, inaugurado nesta semana com 36 novas lojas, gerou 300 empregos diretos e indiretos.
? O DER dará início às obras de modernização da SP-226, rodovia que recebe os nomes de Abílio Previdi e Amantino Stievano. Com investimento de R$ 36,3 milhões, as obras fazem parte do Vale do Futuro, na região do Vale do Ribeira.
? O Centro Universitário Facens inaugurou em Sorocaba o Centro de Referência IoT e Tecnologias 4.0 FACENS-MCTI com o objetivo de criar um local para demonstração prática de soluções em Internet das Coisas.
? A ZF do Brasil inaugurou na sua fábrica de Limeira uma linha para a produção de colunas de direção elétrica considerada a mais moderna do mundo dentro do grupo.
? Segundo o Anuário da Cerveja, do governo federal, o maior crescimento na área de cervejarias ano passado foi registrado em Ribeirão Preto.
? Santa Bárbara d’Oeste vai ganhar uma unidade do Assaí Atacadista. A loja vai gerar 850 empregos e a inauguração está prevista para outubro. Terá 12,8 mil metros quadrados de área construída, com investimento de R$ 60 milhões.  

Comentários


Veja Também



Voltar