Política

Atila Jacomussi admite deixar o PSB




O ex-prefeito Atila Jacomussi admitiu hipótese de saída do PSB, sigla na qual está filiado há cinco anos e pela qual se elegeu para o comando do Paço de Mauá, em 2016. Futuro candidato novamente a deputado estadual, em 2022, após derrota no projeto de reeleição no ano passado, o socialista alegou que tem estudado convites de outras legendas, principalmente aquelas que já integrou no passado, bem como siglas que compuseram como fiéis da base de seu governo no município – dentro do grupo ligado a ele sobram críticas ao abandono político no pleito majoritário de 2020.

“Estamos acompanhando os desenhos partidários (para o ano que vem). Estou ouvindo diversas legendas, temos sido procurados (neste sentido de migração). Há respeito grande às siglas que fizeram parte da base (governista). Tem, inclusive, o Cidadania, pelo qual comecei (carreira como vereador, ex-PPS), o PCdoB, onde fui deputado (entre 2015 e 2016), o próprio PSB, partido que me elegi prefeito, assim como o Solidariedade, que acolheu a gestão (municipal) e possui o Paulinho (da Força, presidente nacional) como expoente”, elencou o socialista.

Atila adiantou que pretende definir a questão partidária “até o fim deste ano”, ponderando que a decisão não irá fugir da linha de sua trajetória política. “Ainda vivemos em momento de pandemia (de Covid), o que dificulta um pouco o andamento. Prioridade tem sido saúde e tratar da economia. Em meio a isso, estou analisando (o quadro) com clareza e transparência, mas não posso esquecer das minhas essências. Vim do movimento estudantil. Devo ficar num partido de centro-esquerda.”
 

Comentários


Veja Também



Voltar