Cena Política

Gaspar deixa ex-aliados em clima de sobreaviso




Ex-braço direito do então prefeito de Mauá Atila Jacomussi (PSB), João Gaspar deixou ex-aliados em regime de sobreaviso ao registrar declaração enigmática, em suas redes sociais, antecipando a ideia de lançar, em breve, livro quase que autobiográfico. Após cumprir prisão, em 2018, no âmbito da Operação Prato Feito, da PF (Polícia Federal), enquanto ocupava o posto de secretário de Governo na gestão socialista, Gaspar sumiu do mapa. Disseram, alguns companheiros, à época, que ele ficou período no Interior de São Paulo, e reclamou de ter sido abandonado por pessoas de confiança. Três anos mais tarde, ele surge com a mensagem sobre a publicação nebulosa. “Vamos contar as histórias dos bastidores da política na cidade de Mauá de forma inédita”, disse, sem mencionar detalhes, mas que já criou rebuliço. “Venha correr com a gente na tempestade também”, frisou. Citou também que vai falar de sua participação no movimento estudantil nos anos 1990, incluindo a construção da maior mobilização da história recente da juventude.  

Dia da Mentira

 O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem sido alvo de ataques, principalmente de bolsonaristas e comerciantes afetados pelas medidas mais restritivas impostas no Estado no período da pandemia de Covid-19. Desta vez, até correligionários vêm criticando a atuação. Agora titular da cadeira de vereador de Santo André pelo PSDB, Márcio Colombo, por exemplo, publicou postagem em que ridiculariza Doria. Um dos coordenadores do MBL (Movimento Brasil Livre), ele registrou frase, sobreposta à foto do tucano no stories, que diz: “Um bom governador”, afirmou, ao frisar, na sequência, que a mensagem é de “1º de abril”, Dia da Mentira. 

Velha guarda

 O prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), voltou a resgatar no governo quadros da velha guarda do PT diademense. Recentemente, o petista nomeou Osvaldo Misso para o cargo de diretor de departamento na Secretaria de Obras. Misso foi braço direito de Filippi em gestões passadas e chefiou, inclusive, pastas estratégicas, como Obras e Saúde. Na última administração petista da cidade, de Mário Reali (2009-2012), foi homem forte da gestão, estando à frente da Chefia de Gabinete.  

 Teste do pezinho

 O deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT), com base eleitoral em São Bernardo, protocolou na Assembleia Legislativa projeto de lei que trata da ampliação do teste do pezinho nas maternidades e hospitais no âmbito paulista. Atualmente, esse exame é capaz de detectar seis doenças do bebê no nascimento – a proposta é obrigar a realização da modalidade ampliada, capaz de diagnosticar 53 comorbidades. O teste é assegurado desde 1990 pela Lei Federal 8.069. “O procedimento é capaz de identificar a possibilidade de ocorrência de várias doenças, muitas delas raras, que se não diagnosticadas precocemente dificultam ou inviabilizam o tratamento posterior”, pontuou o petista. Não há prazo para apreciação da matéria.

 Remodelagem

 À frente da Prefeitura de São Caetano desde o início de janeiro, Tite Campanella (Cidadania) reformulou o slogan com seu nome para compor os materiais do governo nas redes sociais. A mudança foi efetivada justamente quando ele completou 90 dias no comando do Paço, período que, inicialmente, avaliava que iria entregar o bastão para José Auricchio Júnior (PSDB), mais bem votado na eleição majoritária da cidade, mas que ainda tenta reverter cenário adverso na Justiça Eleitoral. Chama atenção, contudo, que a marca aparece com o registro: “Sou o prefeito de São Caetano”, diferentemente do que vinha utilizando até então, como prefeito em exercício. 

Comentários


Veja Também



Voltar