Internacional

Projeto de Biden investirá US$ 2 tri em infraestrutura, com aumento de impostos




A Casa Branca forneceu a parlamentares detalhes de um plano de infraestrutura de cerca de US$ 2 trilhões que também prevê o aumento de impostos sobre as empresas, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto. O projeto será anunciado amanhã pelo presidente americano, Joe Biden.

Em reunião com congressistas nesta terça-feira, 30, representantes do governo dos Estados Unidos revelaram que os recursos serão mobilizados em cerca de oito anos, segundo as fontes. Parte das despesas será financiada por meio da elevação de tributos, incluindo aumento do imposto corporativo de 21% para 28% e alta na taxação de lucros estrangeiros, em um prazo de 15 anos.

O pacote será o primeiro de um programa de duas partes que visa reformular a política econômica do país e melhorar a competição com a China. A expectativa é de que Biden anuncie a primeira seção, incluindo planos para gastar bilhões em estradas, pontes e banda larga, em um discurso na amanhã à tarde em Pittsburgh, Pensilvânia, onde deu início à sua campanha presidencial.

Segundo uma pessoa a par do texto, os gastos com infraestrutura foram divididos em vários grupos, incluindo financiamento para transporte de veículos elétricos, rodovias e transporte público. O projeto também incluirá financiamento para modernizar a rede elétrica, melhorar os sistemas de água, expandir o acesso à Internet de banda larga e esforços de pesquisa em semicondutores, entre outras medidas.

O anúncio de amanhã será seguido pelo lançamento de uma segundo projeto em abril com foco em cuidados infantis, saúde e educação. Biden disse que planeja trabalhar com os estados para fornecer um creche universal e uma faculdade comunitária gratuita.

Combinadas, as propostas econômicas de Biden devem custar US$ 3 trilhões ou mais ao longo de uma década, de acordo com pessoas envolvidas nas discussões. Não se sabe quanto do segundo pacote será pago por meio de aumentos de impostos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários


Veja Também



Voltar