Cena Política

Dois pesos e uma medida no petismo


Pessoas atreladas ao PT de Santo André e São Bernardo mostraram-se inconformadas com a postura desigual adotada dentro do petismo no Grande ABC frente a quadros semelhantes, como na eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa. No pleito interno, realizado na segunda-feira, o PT reeditou aliança histórica com o tucanato e escolheu o deputado Luiz Fernando Teixeira, com base eleitoral em São Bernardo, para compor a primeira secretaria na chapa de Carlão Pignatari (PSDB), eleito presidente do Parlamento paulista. A situação foi considerada de sucesso, cenário bem distinto do observado na região, onde o vereador Eduardo Leite, de Santo André, integrou justamente chapa com o PSDB, de Pedrinho Botaro, e ficou com o posto de primeiro secretário, assim como o vereador Joilson Santos, de São Bernardo, que votou no candidato tucano Estevão Camolesi. Ambos são alvos de reprimenda do partido. A prática é condenada ou é acertada? Depende das circunstâncias? Para fora parece que são dois pesos e uma medida.

BASTIDORES

Em silêncio
No meio político de São Bernardo tem gerado estranheza o fato de o ex-vereador e ex-prefeiturável Rafael Demarchi (PSL) ficar em silêncio diante de polêmicas recentes envolvendo o prefeito Orlando Morando (PSDB), a exemplo do episódio em que o tucano chamou de “vaca” jovem que participava de festa clandestina no Riacho Grande e disse, em telejornal da Band News, que ela precisava de “um tanque de roupa suja” para lavar. O ex-parlamentar, que tecia críticas veementes ao menor deslize do adversário político, passou em branco diante do caso, sem se manifestar, o que levantou suspeitas sobre as razões de sua escolha.

Indicação
O diretor-geral da Central de Convênios – principal braço da FUABC (Fundação do ABC) –, Almir Cicote (Avante), nomeou o empresário Alessandro Leone, atual presidente da Aciscs (Associação Comercial e Industrial de São Caetano), para ocupar o posto de diretor administrativo da entidade. Foi indicado ao setor com a missão de destravar processos internos. Titular do alto escalão de desenvolvimento econômico na cidade vizinha, Leone é próximo a Cicote há cerca de 20 anos e é ex-correligionário, ainda no PSB, partido que o vereador licenciado de Santo André exerceu a maior parte de sua carreira política.

Luto
Vereador de Santo André por três mandatos, Jurandir Gallo (PT) morreu no fim da tarde de ontem, aos 66 anos, vítima de complicações de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), sofrido ainda no ano passado. Chegou a ficar internado por pouco mais de cinco meses. Ele deixa mulher e três filhos. O velório irá ocorrer na manhã de hoje no prédio da Câmara, mas será restrito, aberto apenas a familiares e amigos devido aos protocolos de enfrentamento à Covid-19. Políticos da cidade prestaram condolências. Seu último mandato se deu entre 2009 e 2012. Trabalhou na Prefeitura andreense, na gestão petista de Celso Daniel, e militava na área de movimento de habitação na região.

Indeferimento
O Observatório Social de São Caetano entrou com representação apontando supostas irregularidades praticadas pela Prefeitura nos contratos firmados com a Fundação Faculdade de Medicina, tendo por objeto serviços de teste de PCR para Covid-19. A denúncia era de sobrepreço na contratação direta, que toma por base valores praticados em maio, junho e julho. O promotor José Roberto Fumach Júnior indeferiu a medida. “É cediço que no início da pandemia houve verdadeira corrida para descoberta e disponibilização de exame viável para detecção da doença. Os preços praticados para os testes variavam bastante e estavam realmente altos logo no começo da disponibilização para testagem em massa. Neste contexto, a comparação feita na representação não é totalmente válida.”  

Comentários


Veja Também


Voltar