Setecidades

Grande ABC registra pela primeira vez mais de 50 mortes em um dia




Pela primeira vez desde o início da pandemia, o Grande ABC ultrapassou a marca de 50 mortes em decorrência da Covid em um único dia. Foram 51 óbitos informados ontem pelas sete prefeituras, número que só não é o maior porque no dia 12 de janeiro Mauá, que ficou 12 dias sem emitir boletins epidemiológicos, divulgou 31 baixas que estavam represadas e a região acumulou 54 mortes na ocasião.

Apenas nos três primeiros dias desta semana foram 95 óbitos, média de 32 por dia, que é de longe a mais alta desde o primeiro caso, em março de 2020. Até então, a semana mais letal foi a última, entre os dias 7 e 13 de março, com 175 perdas, ou seja, 25 a cada 24 horas.

A alta nas mortes é puxada por Santo André, que ontem registrou 18 perdas – havia computado outras 15 na segunda-feira. São Bernardo informou mais dez falecimentos, seguida por São Caetano (seis), Diadema (seis), Mauá (seis) e Ribeirão Pires (cinco). No total, o Grande ABC chegou a 4.996 perdas, de acordo com os boletins das prefeituras.

Em relação aos casos, a região também tem registrado números expressivos. Ontem, foram 896, sendo 343 em São Bernardo, 265 em Santo André, 126 em Diadema, 78 em São Caetano, 50 em Mauá, 24 em Rio Grande da Serra e dez em Ribeirão Pires. A média nesta semana é de 750 novas infecções a cada 24 horas, que, caso se consolide até sábado, ficaria atrás apenas da semana entre 21 e 27 de junho, quando as cidades realizavam campanhas de testagem em massa da população e acumularam 827 contaminações a cada 24 horas.

Até ontem, as cidades registraram 142.340 casos de pacientes com Covid desde o início da pandemia, em março de 2020, sendo que 129.416 pessoas estão recuperadas.

MARCAS
O Estado e o Brasil tiveram ontem o dia mais letal desde o início da pandemia. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, foram 679 mortes em 24 horas, sendo que a maior marca até então havia sido no dia 12 de março, com 521 falecimentos. Com isso, já são 64.902 perdas . Em relação aos casos, são 2.225.926, sendo que 1.961.223 pacientes estão recuperados.

No Brasil, o Ministério da Saúde informou 2.841 perdas, maior número diário, o que deixa evidente que há descontrole em todas as regiões. Além de São Paulo, o Rio Grande do Sul, com 502 mortes, Santa Catarina (167), Paraná (307) e Mato Grosso do Sul (39) também registraram recorde diário. Com isso, o total de perdas é de 282.127. Em relação aos casos, foram mais 83.926, com 11.603.535, sendo que 10.204.541 pacientes estão recuperados.  

Comentários


Veja Também



Voltar