Setecidades

Diadema e Rio Grande registram mortes de pacientes nas filas de leitos para UTI




Atualizado às 20h56

Nesta quarta-feira (10), Diadema registou a morte de uma paciente de Covid-19, com 75 anos, que aguardava espera de transferência de leito para UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Segundo a Prefeitura, mesmo assistida, não tinha condições de remoção. A morte ocorreu no PS (Pronto Socorro) Central. Hoje, na cidade, são 10 pacientes que aguardam vaga em UTI.

Rio Grande da Serra, que possui 15 pacientes com Covid aguardando transferência, também registrou uma morte de paciente que aguardava por um leito. A Prefeitura não deu mais informações, só que o óbito ocorreu nas últimas 72 horas. “O município apresenta um  alto crescimento da demanda Covid, com isso, na semana anterior, registramos aumento de 100% no abastecimento de oxigênio. Desde a última segunda-feira (8), até a presente data, já estamos discutindo a necessidade de nova aplicação de oxigênio, temendo a falta dele. Para tanto, estamos revisando nosso contrato e avaliando aumento no consumo de oxigênio nesta semana”, informou, em nota. A cidade suspendeu os atendimentos de consultas e exames nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde).

A Prefeitura de Ribeirão Pires confirmou, nesta terça-feira (9), a morte de duas pessoas infectadas com o novo coronavírus que estavam na fila de espera por vagas em leitos de UTI na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. O primeiro óbito - um homem de 81 anos - aconteceu no dia 1º de março e o segundo - uma mulher de 60 anos - no domingo (7).

 

Comentários


Veja Também



Voltar