Setecidades

Em 1972, Arena 5, MDB 2


ELEIÇÃO 32

301.974 eleitores, 25 candidatos a prefeitos e vice-prefeitos, mais de uma centena de candidatos a vereadores. E a região preparou-se para votar em 1972.
Os últimos comícios foram realizados no domingo, 12 de novembro, nas principais praças públicas.
O Diário do Grande ABC instalava dois gigantescos placares para o público acompanhar o andamento das apurações: um na Praça do Carmo, em Santo André, outro no Largo da Matriz, de São Bernardo.
Urnas abertas, votos computados, a Arena ganha em Santo André, São Bernardo, São Caetano, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. O MDB vence em Diadema e Mauá.

NO BRASIL
Número de eleitores: 32.856.790.
Candidatos a prefeitos: 16 mil.
Candidatos a vereadores: 100 mil.
Dos 3.798 municípios brasileiros, apenas 250 não tiveram eleições para prefeito: as capitais de Estado, áreas de segurança nacional, estâncias hidrominerais e as cidades em que não houve registro de candidatos – neste último caso, haveria eleições complementares em 17 de dezembro de 1972. No Estado de São Paulo, só uma cidade teve eleição naquela data: Angatuba.

NO ESTADO DE SÃO PAULO
Número de eleitores: 7.252.851 (contra 6.548.835 eleitores que foram às urnas em 1970, no pleito para o Senado, Câmara Federal e Assembleia Legislativa).
Dos 571 municípios paulistas, só não houve eleições para prefeito em 15: São Paulo, Águas de Lindoia, Águas da Prata, Águas de São Pedro, Atibaia, Campos do Jordão, Castilho, Cubatão, Paulínia, Santa Bárbara do Rio Pardo (nome alterado em 1978 para Águas de Santa Bárbara), Santos, São José dos Campos, São Sebastião, Serra Negra e Socorro.

Pezzolo dispara.
Geraldo passa raspando.

Braido atropela.

Putz, um industrial em Diadema.

A goleada do professor Amaury.

Sublegendas garantem Prisco.

Irinéia quebra um tabu.


481 – Em Santo André, o prefeito eleito foi Antonio Pezzolo, da Arena 1, com 61.743 votos, em dobradinha com Fioravante Zampol, eleito vice-prefeito.
A Arena lançou mais dois candidatos: Affonso Maria Zanei e Luis Campos; o MDB, três candidatos: José Silveira Sampaio, Carlos Vicente Cerchiari (CVC) e Dalci Domencci.
Na somatória das legendas: Arena, 67.112 votos; MDB, 7.422.
Manchete do Diário: Pezzolo já é prefeito (resultado saiu nos primeiros minutos do dia 17, a tempo de ser noticiado naquela mesma edição).

482 – Em São Bernardo, uma disputa verdadeiramente acirrada entre Arena 1 e Arena 2: Geraldo Faria Rodrigues ganha de Hygino Baptista de Lima por 30.075 votos contra 29.779 – diferença de 296 votos.
Pela Arena 3, Guilherme Feriani obteve 5.116 votos; e o candidato único do MDB, Tito Costa, ficou com 6.580 votos.
Manchete do Diário (edição nº 2000, de 18 de novembro de 1972): “Geraldo empolga a cidade”.
Entre os homens humildes que se elegeram vereadores em São Bernardo, destaque para o sapateiro Angelino Bravin, 31 anos, da Arena, nascido em Bariri, morador do bairro Assunção.
483 – Em São Caetano, vitória de Walter Braido, da Arena, com 53.213 votos, contra Floriano Leandrini, do MDB, que obteve 9.325 votos. Braido, deputado estadual, retornava como prefeito.
484 – Em Diadema, Ricardo Putz, candidato único do MDB, torna-se o quinto prefeito da cidade, com 11.609 votos; como companheira de chapa, a vice-prefeita Denise Mori Santalucia.
Pela Arena, dois candidatos em Diadema: Antonio Carlos Freitas Martins e Geraldo Sabino Maciel, cuja somatória de votos – 9.165 – não foi suficiente para derrotar a Putz.
Diadema elegia a mais jovem vereadora do Grande ABC, Marion Magali Alves, do MDB: 18 anos, normalista.
485 – Em Mauá, Amaury Fioravante é eleito o sexto prefeito da cidade, pelo MDB, com 16.725 votos; venceu o candidato da Arena, Elio Bernardi, ex-prefeito, que obteve 8.283 votos.
Como vice-prefeito, vitória de Manuel Moreira.
“Vamos colocar Mauá em ritmo de Brasil gigante”, declarou o professor Amaury em entrevista ao Diário.
486 – Em Ribeirão Pires, Valdirio Prisco obtém 3.236 votos e torna-se o sexto prefeito da cidade, pela Arena 1 e com Antonio dos Santos de vice.
O candidato mais votado a prefeito foi José Romaldini, candidato único do MDB, com 3.741 votos. Prisco beneficiou-se dos votos dos candidatos Hidetoci Nakano, 1.668 votos, da Arena 2; e Edward Vicente Fortes, 881 votos, da Arena 3.
487 – Em Rio Grande da Serra, a vitória de Irinéia José Midoli, com 603 votos pela Arena 3 – como vice-prefeito, Sidney Vieira.
Rubens Tabarelli, do MDB, foi o candidato mais votado, com 722 votos. Mas a Arena teve mais dois candidatos, Miguel Carnaval (233 votos) e Antonio Siqueira (186). Na somatória: Arena, 1.022 votos; MDB, 722.
Irinéia tornava-se a segunda mulher prefeita do Grande ABC, depois de Tereza Delta, de São Bernardo; mas Irinéia foi a primeira eleita nas urnas; em 1947, Tereza Delta havia sido nomeada pelo governador Adhemar de Barros.
488 – No geral, vitória arrasadora da Arena sobre o MDB nas eleições municipais de 1972: o MDB vencera em apenas três das 21 capitais brasileiras: Manaus, Natal e Porto Alegre.
489 – Na Grande São Paulo, poucos emedebistas eleitos ao Executivo. Waldomiro Pompêo ganha em Guarulhos, onde a Arena não inscreveu candidatos ao Executivo.
Em Osasco, com o MDB favorito, deu Arena, com o jovem Francisco Rossi de Almeida.
490 – Restava uma esperança paulista para a oposição: o MDB manteve posição e até ampliou as suas bases em Campinas. Ganhou Lauro Péricles Gonçalves, apoiado pelo prefeito Orestes Quércia. O mesmo Orestes Quércia que se credenciava a galgar posição dentro do chamado “Mandabrasa”.
Nota –Na identificação da foto, Memória contou com a colaboração do jornalista Arlindo Ligeirinho e de Octavio Waldir Treff, mestre de cerimônia da Prefeitura no governo Putz.

Diário há meio século

Quarta-feira, 24 de fevereiro de 1971 – ano 13, edição 1469
Manchete – Carnaval é cinzas na quarta-feira. Depois da Folia, fez-se o silêncio.

Em 24 de fevereiro de...

1891 – Promulgada a primeira Constituição Republicana.
1921 – Anúncio no Estadão: “Precisam-se operários para máquinas massaroqueiras intermediárias e finas, na fábrica Scarpa, em São Bernardo”.
Nota – Scarpa, novo título da tecelagem Ipiranguinha, em Santo André.

Santos do Dia

- Sérgio
- Montano
- Edilberto ou Adalberto 

Comentários


Veja Também


Voltar