Cultura & Lazer

Susana Vieira desabafa com Pedro Bial sobre quarentena




Todo mundo sabe que Susana Vieira não tem papas na língua. E em entrevista acontece o mesmo: a atriz falando o que quer e bem entende - muitas vezes fazendo rir. Foi exatamente isso que aconteceu na noite da última terça-feira, dia 16, quando ela participou do programa Conversa com Bial, da Globo. No bate-papo, a atriz afirmou que passar a quarentena do novo coronavírus deu a ela a sensação de estar morta por conta de não ter conseguido fazer nada do que ama.

- Eu me senti várias vezes existencialmente, figurativamente, como se eu tivesse morrido. Porque o fato de eu enxergar, eu ouvir, eu comer, eu tomar banho, não tinha o menor sentido porque não era pra nada, eu não ia chegar a lugar nenhum. O que eu mais senti foi o sentimento de estar morta.

Lembrando que o último trabalho de Susana na TV foi o remake de Éramos Seis, que terminou junto com o começo da pandemia e quando ela interpretou a tia da protagonista Lola, vivida por Gloria Pires.

- Não consegui fazer nada nesse período, revelou.

Susana confessou ainda que a quarentena a aproximou de Sônia Maria, seu nome de batismo.

- Soninha é meu eu verdadeiro, aquele que sofre e se deprime.

Para ela, Susana Vieira, mais do que nome artístico, é um alter ego:

- Quando liga a Susana, é como se me desse uma vacina.

Mas mesmo sentindo tudo isso, logo depois a atriz veterana fez rir ao contar a estratégia que utiliza para não deixar a depressão dominar.

- Eu ainda acho que vou transar muito, ainda acho que vou beijar muito na boca. Ainda acho que alguém vai me abraçar muito e dizer que sou gostosa (...) Isso dentro de mim não me deixou morrer em vida.

E tem mais! Ao falar sobre a idade, ela disse que não enxerga na velhice um fim, mas que ainda se sente bastante ativa na vida:

- Não estou aqui a passeio, to aqui num passeio sério.

Comentários


Veja Também



Voltar