Política

Claudinho no cardápio de Rio Grande da Serra


Claudinho da Geladeira (Podemos) sempre foi figura que transitou pelos bairros de Rio Grande da Serra, antes mesmo de se eleger vereador pela primeira vez, no início dos anos 2000. Prometeu que, se eleito prefeito da cidade, iria manter a rotina de visitar comércios locais, não sair do município. E, pelo menos por enquanto, essa é uma promessa que tem feito questão de cumprir. Claudinho é figura constante em restaurantes de Rio Grande, almoçando ou jantando. Perfil diferente de seu antecessor, Gabriel Maranhão (Cidadania), que raramente era visto nos estabelecimentos comerciais municipais – Maranhão gostava de almoçar em restaurantes de Ribeirão Pires, cidade onde trabalha atualmente, como secretário de Obras.

Polêmica

 Mais um ato administrativo adotado pelo presidente da Câmara de São Bernardo, Estevão Camolesi (PSDB), gerou polêmica na casa. A despeito de o Banco Santander ter vencido licitação, em 2017, ainda na gestão de Pery Cartola (PSDB), para administrar a folha de pagamento do Legislativo, havia acordo para que funcionários pudessem receber os salários pela Caixa – há, inclusive, uma agência no Paço, para facilitar as transações financeiras. Camolesi suspendeu essa brecha e determinou que os vencimentos fossem vinculados às contas do Santander. Recentemente, o tucano deu início ao plano de substituir a segurança terceirizada por GCMs (Guardas-Civis Municipais), o que também desagradou a Câmara. Há reclamação geral sobre os atos de Camolesi. Sempre que confrontado, o presidente diz ser uma rainha da Inglaterra. Para bom entendedor, meia palavra basta.

Decisão acertada 

 O deputado estadual Campos Machado (Avante) classificou como “acertada” a decisão do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) de rejeitar pedido de indenização formulado pelo prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e sua irmã, Márcia Morando, contra o Diário. “Ação proposta, indevidamente, pela família Morando, no caso a Márcia e o prefeito Orlando, contra o nosso querido Diário, que tem uma história que merece o respeito e admiração, não só de toda a região como todo nosso Estado”, discorreu Campos. Morando e Márcia questionaram reportagem que mostrava que ela havia sido condenada por obra irregular no Swiss Park.  

 Covid-19

 O vereador Danilo Lima (PSDB), de São Bernardo, informou que testou positivo para a Covid-19. O tucano declarou que está bem e com poucos sintomas. “Agora estou em quarentena e isolado para evitar a propagação do vírus”, disse.

 Queria um, veio o outro 

 O vereador Caio Salgado (PL), de São Caetano, não esconde estar contrariado. Isso porque, nas discussões sobre a composição das comissões da Câmara, prometeram que ele, filho do ex-vereador Jorge Salgado e neto do também ex-parlamentar Oswaldo Salgado, ficaria no grupo de Justiça e Redação. Porém, ele foi eleito para o bloco de Finanças e Orçamento.

 Quintal

 O presidente do PT de São Bernardo, Cleiton Coutinho, repercutiu reportagem deste Diário que mostrou que a base de sustentação do prefeito Orlando Morando (PSDB) na Câmara jogou para suplência de comissões irrelevantes o quarteto petista no Legislativo. Coutinho disse que a Câmara se comporta hoje como “quintal” do governo tucano. “O povo de São Bernardo precisa reagir à falta de ética e à total falta de noção de democracia representativa por parte de Orlando Morando e do presidente da Câmara da cidade (Estevão Camolesi, PSDB).”

 Causa animal 

 O Consórcio Intermunicipal do Grande ABC aprovou pleito da frente parlamentar da causa animal para criação de um grupo de trabalho específico sobre o tema dentro do colegiado. Há algumas semanas, vereadores que atuam no assunto se reuniram em Santo André, em encontro liderado pela vereadora Ana Veterinária (DEM), com objetivo de pautar a proposta. Ana celebrou a decisão dos prefeitos e enalteceu que o trabalho em prol dos animais precisa ser regional. “Os problemas da proteção e do bem-estar animal não têm fronteiras.”

Comentários


Veja Também


Voltar