Memória

O lenheiro amigo do Espanhol dos Porcos. O projeto Córrego Limpo. As águas poluídas da civilização


Na expedição à Estrada e ao Ribeirão do Soldado, em 22 de janeiro de 2021, Gilberto Marson e sua mulher, Marizete Marson, estiveram presentes, assumindo o projeto proposto pela Ecolmeia e pela filha do Sr. Antonio, Augustina Cid Mascareñas Alvarez.
Em meio à natureza, gravador ligado, perguntamos ao Giba sobre o contato antigo da família com o Espanhol dos Porcos cujo sonho era ver o Ribeirão do Soldado limpo e aprazível de antigamente.
- Meu pai conheceu bem o Sr. Antonio. Conheci também. Não tive uma proximidade, porém.
- Meu pai, Pedro Marson, era lenheiro. Tinha plantação de eucaliptos. Trabalhava com madeira reflorestada, usada para fazer pontaletes, vender para cerâmicas, padarias.
- Ele cortava e entregava. Meu nono, Angelo Marson, foi carvoeiro (como tantos do antigo Núcleo Colonial de São Bernardo).
- Considero o projeto de revitalização do Córrego do Soldado espetacular. Todo projeto voltado a isso é importante. Existe um projeto estadual chamado Córrego Limpo, trabalho conjunto da Sabesp e Prefeitura.
- Os córregos têm um papel importantíssimo. Por isso é fundamental que o rio esteja aberto e limpo, não receba o esgoto e as águas poluídas da civilização.
- Nós temos, em São Bernardo, um córrego limpo, pequeno, de 350 metros, aqui mesmo no bairro Demarchi. A Sabesp tirou o esgoto. A Prefeitura limpou. A escola foi envolvida. E o córrego tornou-se uma relíquia.
VELHOS BATATEIROS
Pedro Marson (São Bernardo, 9-10-1923 – 17-8-1999). Filho de Angelo Marson e Assunta Silvestre Marson. Angelo era irmão de Ana Marson Angeli; e filho de Pedro (Pietro) Marson e Tereza Breda Marson. Tereza, irmã de Giovanni Breda, que dá nome à segunda maior praça pública de São Bernardo.
O lenheiro Pedro Marson morou muito tempo nas ruas Padre Lustosa e Lisboa, no Centro da cidade.
Nota – Todo projeto pode e deve ter um viés histórico. E não só o projeto ambiental. Tudo que se fizer em benefício da cidade e da sua população tem condições de buscar as raízes. Nada começa agora. Há uma história por trás. História que, construída, oferecerá subsídios para que se entenda melhor o processo, tal como vem fazendo a Ecolmeia, o Conselho Consultivo Comunitário da Basf (funcionários e moradores) e o Conselho Comunitário Chácaras Porangaba.
O cronista Lourenço Diaféria, que também colaborou com o Diário, 30 e poucos anos atrás, costumava dizer que ninguém gosta do que não conhece. E que, para conhecer uma cidade, é preciso conhecer a sua história. Por isso que o paulistano Diaféria via beleza na São Paulo, Capital, geralmente desprezada, poluída, repleta de problemas.

AMANHÃ EM MEMÓRIA
Para não esquecer o Córrego do Soldado.

Diário há meio século
Sexta-feira, 5 de feveiro de 1971 – ano 13, edição 1453
Destaque – Apolo IV está próxima do seu destino: a Lua.
Diadema – Prefeito Evandro Caiafa Esquivel incentiva o Carnaval de Rua para implantar com ele o turismo no Município.
Revelação – Molina, goleiro do São José e da Seleção de São Caetano, treina com geral agrado no Nacional Atlético Clube e deverá assinar contrato a qualquer momento.
Cf. Luis Romão, coluna Confidencial.

Em 5 de fevereiro de...

1936 – Ato número 197 da Prefeitura de São Bernardo denomina vias da Vila Príncipe de Gales, doadas ao município pela Empresa de Terrenos Vila Sacadura Cabral:
- Praça Ruy Barbosa (antiga Praça Rainha Mary);
- Avenida Príncipe de Gales;
- Rua Brasílio Machado (ex-Rua Príncipe Henrique);
- Rua Grã Bretanha;
- Rua Vicente de Carvalho (ex-Rua Príncipe Jorge);
- Rua Carlos Gomes (ex-Rua Embaixador Willian Seeds;
- Rua Pedro Lessa (ex-Rua Bento Vidal);
- Rua General Mendes de Moraes (ex-Rua Coronel João Alberto;
- Rua Fagundes Varella (ex-Rua Tenente Siqueira Campos);
- Rua Voluntários Paulistas (ex-Rua Getúlio Vargas);
- Rua Joaquim Nabuco (ex-Rua Cônsul Abbott);
- Rua Machado de Assis (ex-Rua Oswaldo Aranha);
- Rua Antonio Lobo (ex-Rua General Isidoro Lopes);
- Rua Pedro Jaques (ex-Rua General Leite de Castro);
- Rua Amaral Gurgel (ex-Rua General Miguel Costa);
- Praça Rei Jorge.
1956 – Circulava o primeiro número do jornal O São Paulo, semanário oficial da Arquidiocese de São Paulo, sucessor de O Legionário.
- A mesma Arquidiocese anunciava para 2 de março (de 1956) a inauguração da Rádio Nove de Julho, que teria transmissores em São Caetano.
1971 – São Bernardo diploma a segunda turma de bacharéis em direito.

CARNAVAL DE TODOS OS TEMPOS
- Em 1991, a Nova Diário AM 1300 anunciava o grito de Carnaval. Escolas e blocos se concentrariam em frente à emissora, na Avenida Prestes Maia, em São Bernardo, e daí saíriam com destino ao Paço Municipal.
- Em 1921, popularizavam-se em São Paulo os barracões carnavalescos de entidades como Os Democráticos Carnavalescos, com sede à Rua Caio Prado. Os Democráticos construíam, em seu barracão, quatro carros alegóricos que comporiam o prestito – expressão bem em voga no Carnaval de um século atrás.

Santos do dia
- Adelaide de Villich.
- Venerável Mestra Tecla Merlo.
- Águeda ou Ágata (Itália, Catania, 230-251). Uma das santas mais populares da Itália, e uma das mais conhecidas mártires do cristianismo dos primeiros séculos. 

Comentários


Veja Também


Voltar