Palavra do Leitor

Plano SP e união das cidades pela vida


Foi promissor o início da campanha de imunização contra o coronavírus com a vacina do Butantan e a onda de alívio e esperança que ela trouxe aos lares paulistas. Não obstante isso, quero lembrar aqui que devemos continuar atentos. Não podemos relaxar, a prevenção ainda é o melhor caminho. Os municípios, onde de fato estão as pessoas e tudo acontece, devem seguir respeitando as recomendações de saúde, promovendo ações que reduzam ou eliminem os impactos que a pandemia tem causado e ainda pode causar. Devem continuar exercendo seu papel orientador e fiscalizador, impedindo aglomerações, por exemplo. Em paralelo, o Estado tem trabalhado no aumento da capacidade hospitalar em todas as regiões, garantindo que nenhum cidadão fique sem atendimento.

A Secretaria de Desenvolvimento Regional dialoga com as prefeituras para o bom entendimento das ações de enfrentamento ao vírus. O governo do Estado tem a responsabilidade compartilhada com as prefeituras e a sociedade. O foco tem de ser preservar vidas e, indiscutivelmente, é necessário olhar também para os aspectos econômicos. Temos de unir esforços para que os recursos cheguem aos que necessitam. A vacinação reforça a urgência de Estado e municípios trabalharem juntos para reduzir as desigualdades regionais, especialmente na área da saúde, proporcionando aos cidadãos atendimento adequado. Comemoramos a vacina do Butantan como vitória da seriedade, da responsabilidade e do planejamento. Ela abre caminho para o total controle da pandemia num futuro próximo.

>As regiões do Estado com alta taxa de ocupação de leitos preocupam e constituem o foco de nossas ações. Nas regiões em que a saúde é respeitada, a situação tem melhorado. Constata-se, nesta semana, situação de estabilização da pandemia e mesmo alguma melhora. A prévia de 1º de fevereiro mostra que 13 das 17 regiões do Estado registraram estabilização e três mostram tendência de melhora (Região Metropolitana de São Paulo, Baixada Santista e Barretos). Isso indica que as medidas restritivas impostas ao fim de janeiro estão dando resultado. E mais, se esta estabilidade se consolidar nos próximos dias, serão suspensas as medidas restritivas suplementares.

O governo do Estado segue firme no propósito de resguardar a saúde das pessoas e não se furtará a seguir trabalhando para não perder mais vidas. Espera que os municípios respeitem as regras do Plano São Paulo que visam conter o avanço de casos, internações e mortes causadas pelo coronavírus. A saúde e a vida da população são o que o governo tem sempre em vista em suas ações e iniciativas.

Marco Vinholi é secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo.


PALAVRA DO LEITOR

Oração
Querido Daniel Lima, estamos todos em oração pela sua pronta e total recuperação. Todos os seus amigos ex-Diário, de luta e labuta, chocados com essa descabida violência que você sofreu (Setecidades, ontem).
Eurica Sisman
São Bernardo

Tchau, Maia!
Volta para o baixo clero, de onde nunca deveria ter saído. Volta tarde. Em quase cinco anos como presidente de uma das casas legislativas mais importantes do País – e queria mais ainda – pouco fez em prol de Brasil melhor. Pelo contrário. Atrapalhou e muito. Só para lembrar dois fatos: 1º – protagonizou a desfiguração do pacote anticrime do ex-ministro Moro, visando não ser pego logo ali na esquina, prestando grande desserviço à Nação. 2º – ficou sentado, até o último segundo de seu mandato, sobre o projeto de lei sobre prisão após condenação em segunda instância. É uma das principais bandeiras defendidas pelo cidadão de bem. Quem sabe agora vai. Difícil, mas! Se queremos realmente diminuir, não acabar, com crimes de colarinho-branco e outros mais, este projeto é para ontem. Que os cariocas se lembrem bem deste nome nas próximas eleições.
Mauri Fontes
Santo André

Decepcionante
A eleição para presidência do Senado mais parecia a eleição de diretório acadêmico de alguma faculdade desorganizada. Os votos foram proferidos respondendo lenta chamada por denominação estadual, sem seguir nenhuma ordem alfabética. Os senadores votaram em cédulas de papel, como se estivessem no século passado em processo lento e em dois locais de votação. Pasmem! A chapelaria do Senado e o Salão Azul foram locais de destaque para depositar os sufrágios, longe dos olhares da mesa diretora do Senado. Também muito interessante a abrangência do secredo do voto como determinado pelo STF (Supremo Tribunal Federal), quando senadores mostraram seu voto aberto alegando transparência e para nós, pobres mortais, poderiam apenas estar justificando a cobrança de direitos adquiridos perante a Presidência da República pela venda de seu voto, pelos tantos milhões de reais que custarão as emendas solicitadas pelos democráticos senadores aliados ao grupo bolsonarista do Senado. Estamos realmente muito mal representados, ou talvez não tenhamos, como povo, o gabarito, a educação e a honestidade vitais para funcionar como entidade político-administrativa reguladora entre os poderes executivos e legislativos.
Ruben J. Moreira
São Caetano

Desrespeito
Manifesto minha indignação com o desrespeito que sofro por parte de funcionárias da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Samambaia, em Praia Grande, na Baixada Santista, administrada pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina). Como resido no Interior, sou obrigada a ligar para aquela unidade para saber se minha mãe, 91 anos, tem passado por atendimento. Parece que esse fato tem incomodado algumas atendentes daquela unidade. No dia 22, às 18h23, uma atendente demonstrou muita falta de educação, respostas ásperas, sem levar em conta que vivemos tempo de pandemia. Sem equilíbrio, ameaçou fazer boletim de ocorrência, alegando que eu atrapalhava o trabalho na UPA. Já uma enfermeira da emergência disse, aos brados, que não poderia informar se minha mãe havia passado por lá. Gostaria de deixar claro que os serviços públicos têm por obrigação informar se um paciente passou por atendimento, ainda que não deem dados sobre o seu estado clínico.
Marilize Gonçalves
Amparo (SP)
 

Comentários


Veja Também


Voltar