Cena Política

Orlando, Márcia, Carla e os Morando


O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), bancou a candidatura da mulher, Carla Morando (PSDB), para deputada estadual. Depois de elegê-la, articulou junto ao governador João Doria (PSDB) para que ela fosse líder do partido na Assembleia Legislativa. Mas tem aumentado o volume de comentário que Morando e Carla não andam falando a mesma língua. Se no começo do mandato Carla seguia à risca a cartilha imposta pelo marido, agora tem dado as próprias cartas, irritando o tucano. Diante do cenário, um nome vem ganhando força nos bastidores do governo para participação na eleição no ano que vem: Márcia Morando, irmã do prefeito. Filiada ao PMB, Márcia foi nomeada para gerir o Fundo Social de Solidariedade municipal, com objetivo de se cacifar politicamente para o futuro – o cargo era de Carla até 2018. Se as rusgas permanecerem, Morando não descartaria uma troca familiar em seu representante na disputa por cadeira na Assembleia, trocando Carla por Márcia.

Movimentação
Outro debate dentro do governo do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), envolvendo a irmã do chefe do Executivo, Márcia Morando (PMB-foto), é colocá-la na corrida para ser deputada federal. Neste caso, o congestionamento de governistas em busca de uma cadeira em Brasília com suporte do tucano aumentaria. O deputado federal Alex Manente (Cidadania) se aproximou de Morando após décadas de rivalidade e busca contar com apoio. O vereador Julinho Fuzari (DEM) também trabalha para ter o prefeito em seu palanque rumo à Câmara Federal.

Título do Palmeiras
O que não faltou no fim de semana foi político palmeirense comemorando a conquista do Verdão na Copa Libertadores. No Grande ABC, há diversas figuras que torcem pelo Palmeiras. Entre elas estão o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), o deputado federal Alex Manente (Cidadania), o prefeito de São Caetano, Tite Campanella (Cidadania), José Auricchio Júnior (PSDB), o deputado estadual Thiago Auricchio (PL), o vereador Gilberto Costa (Avante-São Caetano) e o prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT).

Encontro
Presidente do PT no Estado, o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho se reuniu com o ex-prefeito de Santo André Carlos Grana e com os ex-deputados Professor Luizinho e Luiz Turco. Segundo Marinho, para discutir os próximos passos do PT de Santo André, que sofreu dura derrota nas urnas no ano passado – inclusive Grana, que nem sequer se elegeu vereador. Coordenador do PT na região, Brás Marinho acompanhou a conversa.

Magali
O plenário da Câmara de São Caetano terá de decidir se Magali Selva Pinto (Cidadania) assume a vaga de Tite Campanella (Cidadania), prefeito da cidade. Suplente é convocado em casos de licença do parlamentar, o que não é o caso – Tite está como prefeito por ser presidente eleito do Legislativo e enquanto paira impasse jurídico envolvendo José Auricchio Júnior (PSDB).

Tico – 1
O vereador Marcos Costa, o Tico (DEM), de Rio Grande da Serra, entrou em contato com a coluna depois de o Diário mostrar que ele foi um dos sete parlamentares da região que não informaram gastos de campanha ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O democrata não explicou os motivos pelos quais não há despesa registrada em seu projeto eleitoral, mas disse que “fez campanha realmente humilde”.

Tico – 2
“Mesmo com a pandemia, que dificultou o trabalho dos candidatos, consegui visitar bastante gente. A verdade é que rola uma perseguição política porque sou o único vereador de oposição na cidade. Enquanto o prefeito (Claudinho da Geladeira, Podemos) pensa em receber doação de roçadeiras, eu penso na saúde e na educação. Eu vou fiscalizar a cidade mesmo que cassem meu mandato”, disse Tico.
 

Comentários


Veja Também


Voltar