Sabores&Saberes

Vacina não possui filiação política!


Algumas doenças extremamente destrutivas passaram a ocorrer raramente, devido ao uso de vacinas contra seus causadores. A varíola, atestada pela Organização Mundial da Saúde como erradicada, foi uma virose que matou 30% daqueles que desenvolveram esta infecção e deixou extensa sequela cicatricial, incluindo cegueira, em boa parte daqueles que sobreviveram.

A mutilante poliomielite, conhecida como paralisia infantil, que interferiu em tantas vidas, hoje é excepcionalmente identificada. O sarampo em suas consequências mais sombrias também deveria ser acontecimento infrequente, embora tenhamos tido surtos eventuais recentemente. São inúmeras as patologias evitadas com a imunização vacinal e de tempos em tempos o calendário ganha um novo componente imunizante.

Das vacinas contra Covid-19, as desenvolvidas por Oxford-AstraZeneca e Sinovac-Instituto Butantan (Coronavac) serão as primeiras a serem utilizadas em nosso País, enquanto as mais badaladas e onerosas Pfizer e Moderna aguardarão outros tempos.

Pfizer e Moderna sintetizam em laboratório o RNA mensageiro (RNAm) do Sars-CoV-2, mas apenas uma fração do RNA original. Quando injetado em nosso organismo, caminha diretamente ao centro celular fabricante de proteínas em nossas células (ribossomos) para ordenar a produção de pequena parte proteica do invólucro do Sars-CoV-2. Apesar de representar menos que um vigésimo da totalidade da cápsula viral, esse conteúdo proteico identifica esse vírus com robustez e provoca intensa produção de anticorpos com imunização plena para Covid-19.

O imunizante de Oxford utiliza DNA (sintetizado em laboratório a partir de RNA) do Sars-CoV-2 e esse conteúdo genético é colocado em vírus atenuados (de resfriado comum de chimpanzé). Esse material é injetado em nosso organismo e estes vírus (sem potencial de causar doença importante) invadirão os núcleos de nossas células, e de lá, o DNA do Sars-CoV-2 ordenará nossa maquinaria celular a produzir parte das proteínas de sua cápsula viral. São essas proteínas que serão reconhecidas pelo sistema imunológico que criará os anticorpos que nos protegerão da Covid-19.

Para a geração da Coronavac, a parceria Sinovac/Instituto Butantan aplica metodologia ainda mais simples e segura, pois, utiliza os vírus absolutamente inativados, ou seja, o material genético do Sars-CoV-2 está destruído, incapaz de invadir nossas células e solicitar sua replicação. Por outro lado, toda a sua cápsula, com suas 27 proteínas, é apresentada ao sistema imunológico, que reconhece o intruso e produz os anticorpos para nos proteger se nos defrontarmos com este vírus.

A eficácia corresponde ao percentual de indivíduos que não desenvolverá nenhuma sintomatologia após imunização, que sem dúvida é maiúscula com os imunizantes de Pfizer e Moderna, em torno de 95 %, mas muito caros e com difícil logística, dadas as temperaturas extremamente baixas para suas conservações, 70ºC e 20ºC negativos, respectivamente para Pfizer e Moderna. A vacina de Oxford possui eficácia de 70%, enquanto para a Coronavac esse percentual é de 50%.

Com lamentável covardia alguns oportunistas, com motivação ideológica, apossam-se desses dados e promovem o entendimento de que a Coronavac protege apenas em 50 % contra a Covid-19, quando para todas estas vacinas a blindagem é quase absoluta contra as formas graves da doença.

Os estudos do Butantan, desenvolvidos apenas com profissionais de saúde que lidam com atendimento à Covid-19, foram muito mais rigorosos na tabulação de sintomatologia, houvesse homogeneidade entre as pesquisas, seguramente seus números se apresentariam muito melhores. Ainda assim, seus resultados asseguram também que 78% dos imunizados pela Coronavac não desenvolverão forma clínica importante de Covid-19, sem qualquer necessidade de internação.

Não importa quem pretenda assumir as difíceis rédeas deste País em 2022, tem importância o que buscamos para nós e àqueles que amamos, e quando derretemos a valoração da vida com ódios de coloração política, estamos cegos, somos inúteis, desnecessários, pois teremos perdido a essência de nosso curto estágio terreno.

Vacine-se, tão logo seja possível, senão por você, por aqueles que você quer bem! 

Comentários


Veja Também


Voltar