D+

'Cyberpunk 2077' apresenta universo futurista para explorar em um dos títulos mais aguardados do ano


Os fãs dos videogames têm acompanhado a jornada de desenvolvimento de Cyberpunk 2077 nas últimas temporadas. O novo título da produtora polonesa CD Projekt Red (a mesma responsável pela adaptação para o mundo eletrônico da popular saga The Witcher) é um RPG de progressão passado em uma cidade futurista gigante. Por causa de detalhes importantes para sua finalização, acabou tendo o lançamento reagendado por alguns meses, o que só aumentou a expectativa do público e da crítica. 

A espera acabou na primeira quinzena deste mês, quando finalmente foi liberado para PlayStation 4, Xbox One, Google Stadia e PC, além de ter retrocompatibilidade para os novos consoles recém-chegados ao mercado PlayStation 5 e Xbox Series X e S. Nos últimos dias, os gamers têm dedicado muitas horas no papel do customizável personagem ‘V’, com diversas opções sobre gênero, estilo e vestuário para serem escolhidos. O protagonista mora em Night City, dominada por grandes corporações e que faz a vida de seus habitantes nada fácil, principalmente para quem não tem dinheiro.

A jornada de cada pessoa é praticamente única, uma vez que os passos dados dependem das ações ao longo da história. Grande parte do caminho a ser trilhado se dá a partir da origem de ‘V’, podendo ser funcionário de uma das grandes empresas, integrante do submundo ou alguém natural das Terras Baldias ao redor da metrópole. Ele é apresentado de qualquer forma para Jackie Welles (interpretado pelo ator norte-americano Keanu Reeves, garoto-propagando do título desde seu anúncio) e as missões começam a surgir, assim como na série Grand Theft Auto.

Cyberpunk 2077 está aberto a ser explorado com vários pequenos mundos surgindo de acordo com os caminhos. Os NPSc de Night City estão prontos para interagir e mostrar como a distribuição de atributos e habilidades é importante para o que ‘V’ poderá enfrentar. 

Em seu lançamento, o jogo chamou bastante a atenção de maneira negativa pela quantidade de bugs, mas o processo promete ser mais estável daqui para frente. Resta saber se a paciência do público irá esperar ainda mais. 

Comentários


Veja Também


Voltar