Política

Casonato vira única candidatura majoritária da Rede no Grande ABC


Ex-chefe de gabinete na Prefeitura de São Caetano, Eduardo Casonato (Rede) confirmou candidatura ao Palácio da Cerâmica, a única do partido no Grande ABC dois anos depois de a líder nacional da legenda, a ex-senadora Marina Silva, decepcionar na corrida presidencial – recbeu 1 milhão de votos, ficou na oitava posição, atrás de nomes como Cabo Daciolo (Patriota) e Henrique Meirelles (MDB).

Para Casonato, Marina foi vítima eleitoral de polarização muito forte do pleito à Presidência – entre o PT, então representado por Fernando Haddad, e Jair Bolsonaro (sem partido). Ele avalia que a sigla conta com novos quadros, cita como exemplo o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e que o cenário é outro na comparação com 2018, sobretudo em São Caetano.

“Por aqui, se mostra cada vez mais importante ter a transformação no modo de fazer política, ante o quadro atual de instabilidade, com tantos desmandos, desvios e acusadores hipócritas, que sempre utilizaram o mesmo método do acusado e se valem da autointitulação de candura e boas práticas, quando, na verdade, quem é do meio sabe que isso não representa a verdade. São políticos mais do mesmo”, disparou Casonato, que atuou no governo de Paulo Pinheiro (DEM) e se afastou do ex-prefeito – o democrata apoia a candidatura do ex-vereador Fabio Palacio (PSD) à Prefeitura neste ano.

Ele tenta se viabilizar como terceira via em um pleito em que Palacio aglutinou a maioria de partidos de oposição para tentar impedir a reeleição do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB).

“A expectativa é a melhor possível. Sabemos da qualidade do nosso time e potencial de cada um , pois são pessoas que, apesar de simples, estão realmente no dia a dia da cidade e conhecem de perto suas aflições e anseios. Apesar de a campanha contar com poucos recursos financeiros, daremos de frente com as grandes candidaturas, tanto contra aquelas já conhecidas pelo histórico ruim da não transparência com dinheiro publico como também contra as que as acusam de corrupção, mas, na verdade, sempre se utilizaram das mesmas práticas”, sustentou Casonato.

Em 2016, a Rede teve quatro candidaturas próprias no Grande ABC – Sara Jane (vice de Casonato agora), em São Caetano; Virgílio Alcides de Farias, em Diadema; Rogério Santana, em Mauá, e Rosana Figueiredo, em Ribeirão Pires. Nenhuma delas obteve êxito.  

Comentários


Veja Também


Voltar