Memória

O santo da Divina Providência


Título e introdução da Memória de hoje são de autoria do jornalista e advogado Domingo Glenir Santarnecchi, que nos deixou há pouco mais de dois anos (Passo Fundo, Rio Grande do Sul, 14-8-1944 – São Paulo, 18-5-2018).

E as informações estão num livro básico para a história dos "Caetanos" – o município e o Santo, São Caetano di Thiene, o Santo que Deu Nome à Cidade (All Print Editora, 2010).

Como a legislação é editada e passa, Memória lembra com saudade nesta Semana São Caetano 2020 o santo e o autor deste livro.

REFERÊNCIAS

Depoimentos extraídos do livro-biografia de São Caetano di Thiene, a obra-prima de Glenir Santarnecchi

“Desconhecia que, a poucos metros da minha residência, em São Caetano, no bairro da Fundação, residia um garoto que viria a ser o grande biógrafo do padroeiro da nossa cidade, Domingo Glenir Santarnecchi.”

Mário Porfírio Rodrigues

“Ao contrário do que se possa imaginar, o livro não tem conotação religiosa e, muito menos, doutrinária. É um trabalho de resgate da memória.”

Valdenízio Petrolli

“Lembro que Glenir guardava as folhas originais, e com uma caneta azul com traço forte ia modificando as informações, conforme descobria novos fatos, novos dados.”

Humberto Domingos Pastore

“Sou amigo do Glenir há mais de 50 anos. (...) Percorremos juntos muitas estradas, começando na década de 50 com o estudo da admissão ao ginásio no Instituto Sagrada Família.”

Mario Del Rey

Diário há meio século

Sexta-feira, 7 de agosto de 1970 – ano 13, edição 1303

Grande ABC – Realizada em Santo André a primeira reunião conjunta das subcomissões do Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização de Adultos). A operação seria iniciada no dia seguinte em todo o País.

Engenheiros reúnem-se em Santos para discutir o traçado da futura Rodovia dos Imigrantes no trecho entre São Vicente e Santos.

Em 7 de agosto de...

1915 – Professores e funcionários do Grupo Escolar de Santo André organizam lista de auxílio financeiro mensal em favor da recém-instalada Santa Casa de Misericórdia local, o futuro Hospital Municipal, hoje Centro Hospitalar Dr. Newton Brandão. 

1920 – De um anúncio publicitário: venda colossal de terrenos na Vila Santa Luzia, onde nasce a preciosa água da pedreira do Taboão. Lotes de 20 metros de frente por 50 de fundo a prestações mensais ou a dinheiro à vista. Tratar com o proprietário: Rua Domingos de Morais, 285-287, telefone 733 (Avenida).

Nota – Era o início da urbanização do bairro Taboão, hoje dividido entre São Bernardo e Diadema, portanto mais um bairro centenário do Grande ABC – Vila Santa Luzia é o seu primeiro loteamento.

1930 - Chega ao Rio de Janeiro o corpo do presidente da Paraíba, João Pessoa, sendo velado na Catedral Metropolitana.

Em São Paulo, um comício dos estudantes de direito, em homenagem à memória de João Pessoa, termina em violento tiroteio no Largo São Francisco. Um soldado da cavalaria é morto. São proibidas novas manifestações públicas.

1945 – A União Soviética declara guerra ao Japão sete dias antes da rendição dos japoneses na Segunda Guerra Mundial.

1960 – Pelo Campeonato Paulista da Primeira Divisão, a Sociedade Esportiva Irmãos Romano, de São Bernardo, vai a São Paulo e empata com o Estrela da Saúde por 1 a 1.

Nota – A chamada Seir era a única representante da região nesta divisão paulista, logo abaixo da Divisão Especial, dos grandes clubes de São Paulo.

1965 – Fundado o Clube dos Castores, de São Caetano.

Santo do dia

- Sisto II e Companheiros

Comentários


Veja Também


Voltar