Cena Política

Kiko indica busca pela polarização em Ribeirão


O núcleo político do prefeito de Ribeirão Pires, Adler Kiko Teixeira (PSDB), ligou o sinal de alerta diante das mais recentes pesquisas extraoficiais e trackings semanais de avaliação do governo. Levantamentos indicam que pré-candidatos estimulados pelo Paço estavam tecnicamente empatados com Kiko – o plano era que essas figuras tirassem intenções de voto do rival do prefeito, o ex-chefe do Executivo Clóvis Volpi (PL). Assim, Kiko estaria agindo para limpar o terreno para forçar uma campanha polarizada contra Volpi. Na mira estão Lair Moura (Avante) e Marisa das Casas Próprias (SD). A conversa com a primeira, segundo pessoas próximas de Kiko, foi iniciada, inclusive tendo o ex-prefeito Saulo Benevides (Avante) na lista – Saulo publicamente diz que não tem trabalhado na eleição em Ribeirão. Marisa também tem sustentado sua pré-campanha, tanto que conta em sua sigla Aarão Teixeira, ex-prefeito de Rio Grande da Serra e, a despeito de ser irmão de Kiko, um dos mais ferrenhos críticos do tucano.

Sugestão
Ex-prefeito de São Bernardo e pré-candidato do PT à administração neste ano, Luiz Marinho encaminhou ao Consórcio Intermunicipal do Grande ABC uma carta com sugestão de criação de comunidades ou núcleos para acolher pessoas diagnosticadas com a Covid-19, mas que não tenham quadro grave. Na visão do petista, na periferia os acometidos pelo vírus precisam dividir as casas com quem está saudável, aumentando, assim, o risco de disseminação do novo coronavírus nos núcleos mais pobres. Não recebeu nenhum retorno da entidade – e não escondeu a decepção com isso.

Futuro e passado
Pré-candidato do PT à Prefeitura de Ribeirão Pires, Felipe Magalhães parece não querer esconder a figura da ex-prefeita Maria Inês Soares (PT) se sua pré-campanha – tática foi adotada em anos anteriores. Tanto que ontem, abriu oficialmente a colheita de sugestões ao plano de governo e fez questão de chamar Maria Inês para participar da atividade. Serão nove encontros parecidos, nos bairros da cidade, com objetivo de ouvir as demandas dos simpáticos à sua campanha. Maria Inês foi prefeita de 1997 a 2004.

Enquete
Tem gerado comentários – nada elogiosos – dentro da rede pública de educação de São Bernardo o fato de o prefeito Orlando Morando (PSDB) estar promovendo enquete sobre a volta ou não das aulas em meio à pandemia. Não é a pesquisa que está incomodando, mas, sim, a forma: é preciso entrar na página do tucano nas redes sociais. Há pais de alunos e professores que veem uma jogada de marketing de Morando, para aumento camuflado do número de seguidores em seus perfis na internet. As demais cidades estão fazendo pesquisas semelhantes, mas em ambiente mais restrito e apenas com interessados: pais de estudantes matriculados, docentes e demais profissionais da educação.

Faz-tudo
Carlos Bianchin segue como o faz-tudo dentro da Prefeitura de Santo André. Atualmente assessor especial do prefeito Paulo Serra (PSDB), Bianchin já respondeu interinamente pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), foi secretário de Obras, dirigiu as pastas de saúde, educação, esportes, fez articulação com a Câmara – até mesmo ficou um período fora do Executivo. Ontem, foi deslocado para outra missão: comandar a Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários. Essa lista mostra que Bianchin goza de confiança de Paulo Serra.

Resposta
Alvo de pedido de expulsão do Avante por parte da direção estadual, o empresário Erick Eloi, que caminhava para ser candidato a prefeito de Santo André e teve a pré-campanha abortada pela sigla, ingressou com pedido de defesa dentro da comissão de ética. Voltou a acusar a cúpula de cobrar R$ 1 milhão para ele seguir com a pré-campanha e anexou lista de testemunhas que, segundo ele, comprovarão sua versão. A direção do Avante diz que foi o contrário: alertado que o projeto eleitoral era inviável, Eloi teria oferecido dinheiro para seguir a empreitada política. 

Comentários


Veja Também


Voltar