Cena Política

Morando estende tapete para Julinho


No fim do ano passado, o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), tirou o vereador Julinho Fuzari (DEM) do campo da oposição para dar suporte ao seu governo. Até então, Julinho era um dos mais críticos à administração tucana – postura de oposição também foi sustentada por ele durante o governo de Luiz Marinho (PT). Mas o gelo quebrou, Julinho deixou o Cidadania, partido do outrora rival Alex Manente (hoje também próximo de Morando), se filiou em uma sigla que estará no arco de aliados do prefeito. O movimento já tinha causado rusgas na base governista, mas houve um entendimento de que o pragmatismo político reinou na parceria. Pois bem. Recentemente as críticas sobre a relação de Morando e Julinho ressurgiram. Tudo porque pedidos de Julinho têm recebido tratamento diferenciado por parte do Executivo. Sugestões, requerimentos e indicações do antigo ferrenho opositor passam à frente de demandas de quem está, desde janeiro de 2017, dando suporte a Morando na Câmara.

Pizza e política
Sexta-feira foi o Dia da Pizza. E a tradicional receita esteve no prato de jantar que confirmou a aproximação dos vereadores Professor Minhoca (PSDB), de Santo André, e Rafael Demarchi, pré-candidato à Prefeitura de São Bernardo pelo PSL. Na conversa, como estruturar uma nova safra para a política do Grande ABC.

União – 1
Na semana passada, o pré-candidato a prefeito de São Caetano pelo PT, o ex-vereador João Moraes, gravou vídeo defendendo que haja união entre os partidos da esquerda no pleito municipal deste ano. A publicação fez surgir constrangimento dentro do PDT. O partido, de esquerda em sua fundação, caminha ao lado do pré-candidato do PSD à Prefeitura, o também ex-vereador Fabio Palacio.

União – 2
Dentro do PDT está o ex-vereador Edgar Nóbrega, que integrou o petismo por décadas e saiu depois do polêmico caso do mensalinho de 2012. Edgar tem sido um dos consultores de Fabio Palacio na montagem do plano de governo na área de educação – ao lado de André Stabile, secretário de Educação no governo de Paulo Pinheiro (DEM). Aos aliados, Nóbrega se apressou para dizer que é zero a chance da frente de esquerda.

Ficha Limpa
O vereador Célio Boi (PSB), de Diadema, tenta retomar o debate para que o município tenha sua Lei da Ficha Limpa. O socialista iniciou os debates sobre o assunto há dois anos, mas o tema travou no Legislativo. Agora, garante o parlamentar, é o momento de resgatar a discussão. Boi deve levar o assunto ao plenário na próxima sessão, marcada para quinta-feira.

Afago – 1
Ontem foi aniversário de 38 anos do prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), e uma mensagem divulgada por seu primo, o vereador Marcos Michels (PSB), movimentou os bastidores políticos da cidade. Marcos lembrou de quando ambos se conheceram e fez afago ao chefe do Executivo. “Parabéns pela sua trajetória, pelos sonhos realizados, e que muitas vezes tivemos medo e incerteza, mas que sempre soube que seriam possíveis”, escreveu.

Afago – 2
Marcos Michels (PSB) foi preterido pelo presidente da Câmara de Diadema, Pretinho do Água Santa (DEM), na decisão do prefeito Lauro Michels (PV) em indicar o candidato governista à sucessão. Entretanto, Marcos mantém sua pré-candidatura à Prefeitura. Pessoas que trabalham neste projeto acreditam ser possível uma reversão da chapa, tendo Marcos como prefeiturável e Pretinho como vice. 

Comentários


Veja Também


Voltar