Cena Política

Adiamento que traz fôlego a políticos


Na semana passada, o Congresso Nacional adiou as eleições municipais, passando do dia 4 de outubro para o dia 15 de novembro o primeiro turno. Muito se discutiu se tal medida, tomada por causa da pandemia de Covid-19, ajudaria ou atrapalharia prefeitos que buscarão a reeleição – há quem aposte em prejuízos, uma vez que os impactos financeiros serão sentidos justamente na época do pleito; outros apostam que prefeitos terão mais tempo para fazer campanha velada. Fato é que, no Grande ABC, postergar a data deu sobrevida a muitos projetos eleitorais de oposição que patinavam para encontrar o rumo na corrida eleitoral deste ano. Serão mais dias para debates, estratégias e até mesmo diálogos para composição.

Recado
Uma das figuras da linha de frente na tentativa de reverter a construção de um supermercado em área verde localizada entre a Avenida Pereira Barreto e a Rua Doutor Manoel Preotesco, no Centro de São Bernardo, o advogado José Luís Gonçalves confirmou ser filiado ao partido Novo, mas avisou que não estará na eleição – e que, portanto, seu trabalho contra a supressão da vegetação no local em troca de uma unidade da rede Bem Barato não tem cunho político. “Tenho sido questionado por amigos e quero deixar claro que não estou candidato nem pré-candidato a algum cargo eletivo.”

Sem homenagem
A Câmara de Diadema decidiu antecipar em um dia a realização da sessão – em vez de quinta, os trabalhos serão organizados hoje, a partir das 14h. O principal projeto em pauta é de autoria do vereador Márcio Júnior (Podemos), que proíbe que figuras condenadas por diversos crimes (improbidade, racismo, terrorismo, tráfico de drogas etc) sejam condecoradas com nomes de ruas no município. “Faz-se necessário esta reestruturação da lei para que sejam homenageadas somente personalidades que tenham prestado importantes serviços à humanidade, à Pátria, à sociedade ou à comunidade.”

Cantou vitória
Aliás, na semana passada, o clima ficou estranho na reunião que antecede a sessão na Câmara de Diadema. Isso porque alguns petistas, em tom de brincadeira, mas com parte de seriedade, cravavam vitória na eleição deste ano – o ex-prefeito José de Filippi Júnior é o nome petista no pleito. As frases não foram bem recebidas pelos governistas. 

Comentários


Veja Também


Voltar