Setecidades

Sesi distribui 12 mil marmitas por dia


As unidades do Sesi (Serviço Social da Indústria) no Grande ABC estão produzindo, diariamente, 12 mil marmitas, que são entregues por meio de parceria com instituições em comunidades e áreas de vulnerabilidade social em toda a região. O projeto está sendo desenvolvido no Grande ABC desde o dia 7 de maio e em todo o Estado, desde o início da quarentena, atuando em 108 cidades paulistas e produzindo 230 mil refeições por dia, de segunda a sábado.

Diretor das unidades do Sesi no Grande ABC, Mario Quaranta explicou que o investimento em todo o Estado vai totalizar R$ 15 milhões até o fim do mês, sendo R$ 800 mil na região. O projeto foi criado por iniciativa do presidente da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e do Sesi, Paulo Skaf. Inicialmente, a ação deve durar até o fim de maio, mas já está em estudo a possibilidade de estender a mobilização.

Quaranta relatou que os alimentos são comprados pelo Sesi e cozinhados pelas equipes das cozinhas das unidades, que estão com as aulas presenciais suspensas. “A continuidade do programa depende de vários fatores, se haverá suspensão da quarentena e se haverá retomada das aulas”, pontua. “A gente tem visto que o projeto chega a quem realmente precisa”, comemorou.

Em todo o Grande ABC foram selecionadas 54 entidades assistências, que têm distribuído, desde o dia 7 de maio, 144 mil refeições. “Em muitos casos, aquela marmita é a única refeição do dia”, relatou o empresário e presidente do Instituto Lapidar, de Santo André, Josimar Estevão da Silva, 46 anos.

A Lapidar tem atuado nas comunidades Sacadura Cabral, Chácara Baronesa, Bom Pastor e Jardim Cristine, entregando cerca de 620 marmitas por dia. “Tem lugar que o nosso carro chega e as crianças já vêm correndo atrás. A situação é muito triste”, lamentou. Silva afirmou que tem a expectativa de que o projeto seja prorrogado. “Mesmo atuando há anos com ações sociais, a gente nunca tinha visto um momento como esse”, completou.

MAIS SOLIDARIEDADE
Também de Santo André, o Instituto Avas (Academia da Voz, Arte do Som), do Jardim Rina, tem entregue 300 marmitas por dia em diferentes comunidades. O pastor Fabio de Almeida, 54, atua nas entregas e celebra o projeto, que potencializou a ação social, que vinha sendo desenvolvida há 35 anos. “Em muitas comunidades as pessoas não estão usando máscaras, então a gente também orienta nesse sentido”, relatou Almeida. “Não entregamos apenas comida, mas também respeito”, pontuou.

Em Diadema, o projeto Santa Zumba entrega 500 marmitas ao dia. A instituição atua na cidade há cinco anos com diferentes ações sociais. O alimento tem sido levado para o Jardim das Nações, com apoio do empresário da cidade Carlos Henrique Pereira, 37. “Conseguimos atingir a população e incentivar outras pessoas a ajudar com ações sociais e solidárias, não apenas durante a pandemia, mas de forma permanente”, afirmou a presidente da instituição, Zin Katy, 39. A relação de todas as instituições participantes pode ser conferida no link https://cutt.ly/9yIu7aa. 

Comentários


Veja Também


Voltar