D+

Novo capítulo da franquia 'Streets of Rage' moderniza jogo clássico do Mega Drive


A ideia de passar por fases derrotando inimigos que surgem em grupos cada vez maiores e ‘chefões’nasceu no fim dos anos 1980 nos videogames, mas tendo seu auge na década de 1990. Em meio a diversos títulos que estouraram no passado, a franquia Streets of Rage sempre apareceu entre os primeiros lugares das listas. A produção, original da Sega, volta a chamar a atenção na realidade atual do mercado com seu novo capítulo: Streets of Rage 4, com versões para PlayStation 4 (R$ 103,90, em média), Xbox One (R$ 92,45), Nintendo Switch (R$ 149,90, em média) e PC (R$ 92,45, em média).

O título mantém as ideias dos anteriores, mas aposta, principalmente, em reformulação estética desde seus tempos no Mega Drive. A ideia dos estúdios Guard Crush Games (Canadá) e Lizardcube (França) é apresentar o game para a nova geração e guardar o ar saudosista ao liberar os personagens dos jogos do passado, como eram em 16-bits, para serem desbloqueados.

Na história, o público reencontra a franquia e vê o passar de dez anos desde os acontecimentos de Streets of Rage 3 (1994). Grupo formado pelos experientes Axel Stone e Blaze Fielding e os novatos Cherry Hunter e Floyd Iraia precisa confrontar a nova ameaça de bandidos em Wood Oak City em 12 fases.

Streets of Rage 4 traz ainda modo batalha para partidas de luta. Jogar em multiplayer é recomendação para qualquer estilo escolhido. 

Comentários


Veja Também


Voltar