Márcio Bernardes

Forçando a barra


São Paulo – O presidente do Flamengo está exagerando na dose do xarope. Rodolfo Landim pressionou o presidente da Federação Carioca para liberar a volta dos clubes aos treinos e marcar a data de retorno do Cariocão. O governo estadual não permitiu e agora a pressão voltou. Como se estivesse tudo normal no Rio de Janeiro e no resto do País. Terrível.

Parou

O Governo do Rio Grande do Sul editou um decreto que obrigou Grêmio e Internacional a interromper os treinos que haviam sido retomados no começo da semana. Os gaúchos padecem com o coronavírus da mesma forma que outros brasileiros no País inteiro. A recomendação dos especialistas é para não dar mal exemplo e para todos ficarem em casa.

Holanda

A Federação local determinou que haverá público nos estádios de futebol apenas quando uma vacina contra o coronavírus for descoberta. Pelas informações dos cientistas vai demorar um pouco. Com isso, o público já sabe que vai ficar um longo tempo sem ver de perto seu clube do coração. Se a moda pegar os estádios ficarão vazios por meses.

No mundo da lua

Outro dia entrevistamos na Transamérica o presidente do Santos. Depois assisti a uma entrevista dele à Sportv. Do jeito que ele fala, com a tranquilidade que se expressa sobre os imensos problemas do clube, especialmente os financeiros, fiquei com a impressão de que ele estava tirando uma onda em todos nós. “Tá tudo bem, tudo sob controle, vamos resolver tudo...”, disse ele.

Alemão

A chanceler Angela Merkel deu a autorização que faltava e o campeonato vai voltar no País. Já neste sábado, dia 16 de maio, teremos jogos. Segundo se sabe, tudo está sendo feito dentro de um protocolo com responsabilidade e de acordo com as autoridades da saúde. Vamos então curtir o Alemão.

Tristeza

É uma pena que o Corinthians tenha descontinuado o seu time de basquete masculino. Uma das razões é a crise causada pelo coronavírus. E a outra é o fim do NBB de 2020. A camisa de basquete corintiana tem muita tradição. Foi vestida por monstros sagrados, com destaque para Mosquito e Wlamir Marques.

Reconhecimento

Os funcionários do Palmeiras fizeram uma carta agradecendo à diretoria por não ter demitido ninguém, mesmo com as consequências econômicas
da pandemia. Os termos usados e a gratidão são dignos de registro. Além da saúde, todos nós lutamos pela manutenção dos empregos, o que não está sendo fácil. Outros clubes, a deriva financeira, estão cortando a granel. Sensação de tristeza pelo futuro do Paí
 

Comentários


Veja Também


Voltar