Cena Política

Sem punição, Vanessa Damo ensaia volta


A ex-deputada Vanessa Damo é a aposta do MDB paulista na eleição à Prefeitura de Mauá. Dirigentes têm garantido que a emedebista estará nas urnas, mas na classe política da cidade uma eventual candidatura é vista com desconfiança. Isso porque Vanessa, depois de perder o mandato de deputada e após briga dos Damo com o prefeito Atila Jacomussi (PSB), optou por ficar mais reclusa. Entretanto, Vanessa tem confidenciado a pessoas próximas que deve mesmo ser candidata ao Paço. E ela se apega a um fato que chegou junto à pandemia do novo coronavírus: a possibilidade real de adiamento das eleições para dezembro. Vanessa enfrenta problemas na Justiça Eleitoral, condenada por abuso de poder econômico na eleição de 2012, quando foi candidata ao Executivo. Havia indefinição sobre quando caducaria sua punição de oito anos – agosto, setembro ou outubro –, suspense esse que finda se o pleito for mesmo em dezembro.

Sondagem
O PSDB de Mauá tem bancado a candidatura do empresário José Roberto Lourencini à Prefeitura na eleição deste ano. Mas a cúpula do governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), e outras forças políticas da cidade têm intensificado conversas para que Lourencini deixe a corrida eleitoral, ainda mais depois que os vereadores Jotão e Pastor José, ambos tucanos, saíram da legenda. Por outro lado, Márcio Canuto, que integra a cúpula paulista do tucanato, garante que tem respaldo para candidatura própria.

Artesanato
O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), no mesmo vídeo em que diz que permitirá a reabertura de comércios na cidade a partir de amanhã, ensinou os moradores a confeccionar uma máscara de pano, com pedaço de camiseta, fralda ou de limpador de pia e elásticos.

Luto
A classe política de Mauá prestou as últimas homenagens ao ex-prefeito Amaury Fioravanti, que morreu na noite de segunda-feira, aos 88 anos, vítima de insuficiência respiratória. O prefeito Atila Jacomussi (PSB) disse que “quem trabalha pelo povo faz por amor porque o trabalho é árduo e com muitas responsabilidades”. O presidente da Câmara, Vanderlei Cavalcante da Silva, o Neycar (SD), declarou que Fioravanti “escreveu seu nome na história do nosso município, como gestor humano e realizador”. Os pré-candidatos ao Paço João Veríssimo (PSD) e Wagner Rubinelli (PTB) também lamentaram a partida. Secretário do governo de Alaíde Damo (MDB), o advogado Arnaldo Jesuíno lembrou que foi Fioravanti quem incentivou a voltar a estudar e a cursar direito. 

Comentários


Veja Também


Voltar