Questão de Emprego

Quarentena e habilidades comportamentais


Sempre ouço dos empregadores e repasso aos candidatos informações sobre a importância do perfil comportamental para conquistar ou manter uma oportunidade de trabalho. É claro que certificações e experiências são importantes, mas se o profissional não tiver um bom comportamento, nenhum conhecimento que ele adquiriu será suficiente. Então, que tal encararmos a quarentena como uma oportunidade de fazermos uma avaliação da qualidade das nossas habilidades comportamentais? Se você, assim como eu, está trabalhando no modelo home office, veja como está se saindo com relação a cinco habilidades muito valorizadas pelo mercado.

1 – Senso de dono
Isso quer dizer que você é capaz de executar suas atividades profissionais com qualidade e comprometimento, seja da sua casa, do ambiente formal de trabalho ou de qualquer outro lugar, ainda que o seu gestor não esteja te observando ou cobrando o tempo todo. Você entende que, para garantir o seu emprego e dos demais, é preciso que a empresa prospere.

2 – Orientação a resultados
Um profissional orientado a resultados se preocupa em entregar um serviço de qualidade, que agregue valor ao negócio. Para ele, apenas cumprir uma tarefa dentro do que foi solicitado está fora de cogitação. Ele pensa além e está sempre disposto a superar o próprio desempenho. Na visão dele, ainda que o gestor atual não reconheça esse diferencial, esse é um excelente exercício para que ele se torne um profissional melhor e merecedor de uma oportunidade que o valorize de verdade.

3 – Organização
É excelente trabalhar do conforto do lar. Mas, pense que estamos em um momento atípico, porque as crianças não estão indo para a escola e outras pessoas que moram com a gente também não estão podendo sair. Isso tudo, somado a redes sociais, televisão, e-mails e mensagens instantâneas do celular criam um ambiente que não é o ideal. Então, além de definir um local fixo de trabalho, se vestir adequadamente e definir um horário de expediente, minha sugestão é que diariamente você faça uma lista das pendências que pretende eliminar. Ficará mais fácil se você conseguir destacar entre elas as que são urgentes, ou seja, que precisam ser finalizadas o quanto antes, e importantes, aquelas que você não pode terminar o dia sem executar.

4 – Comunicação
O total distanciamento físico tende a fazer com que as pessoas se comuniquem menos, mas não precisa ser assim, tendo em vista os diversos recursos tecnológicos disponíveis. Nesse quesito, o segredo está em treinar a sua habilidade para ser claro e objetivo, focando o bate-papo nas informações importantes e necessárias. Se possível, prefira as ferramentas que permitam o uso de vídeo para aumentar a proximidade com o outro. Se você ocupa cargo de liderança, faça um encontro virtual diário com o seu time, mesmo que seja uma breve checagem para verificar se alguém precisa de auxílio adicional. Caso você esteja entre os liderados, ainda que o seu gestor não esteja praticando o microgerenciamento, deixe-o a par do andamento das atividades mais importantes que estão sob sua responsabilidade.

5 – Flexibilidade
Entre as pessoas que conheço e estão fazendo home office já identifiquei aquelas que adoram o modelo de trabalho, as que nunca tinham passado pela experiência e as que preferem mesmo o ambiente formal do escritório. Independentemente da sua opinião, a situação atual é a que nos resta. Então, é preciso aceitá-la e buscar alternativas para manter o equilíbrio emocional. Ter capacidade de se adequar às mudanças da vida e do mercado de trabalho é muito importante para evoluirmos tanto como pessoa quanto como profissional. Ser resistente tende a causar prejuízos para a empresa, os negócios, o time e à própria carreira.
 

Comentários


Veja Também


Voltar