Esportes

Apresentado no Corinthians, Éderson cita Paulinho: 'Espero chegar no nível dele'


Sexto reforço do Corinthians para esta temporada, o volante Éderson foi apresentado oficialmente pelo clube nesta terça-feira. Em sua primeira entrevista, o ex-jogador do Cruzeiro de 20 anos citou Paulinho e afirmou que espera alcançar o mesmo nível de atuação do ídolo corintiano.

"Eu venho trabalhando diariamente, buscando uma evolução técnica e física. Espero chegar no nível do Paulinho, um volante que conheço mais, que acompanhei quando jogava aqui. Se eu chegar próximo do que ele foi no Corinthians, vai ser muito bom para mim", afirmou Éderson, que vai atuar com o número 15, que era de Ralf, outro jogador com histórico vencedor no clube.

Éderson conversou com o técnico Tiago Nunes sobre qual posicionamento ele pretende utilizá-lo e deixou claro sua preferência. "Eu venho jogando mais avançado, segundo volante. Tive boas atuações. Acho que deva me usar nessa função. Deixo aberto. Posso ajudar como primeiro também. Não tenho preferência. Venho jogando há algum tempo como segundo volante. Agora é com ele. Se vai me usar ou não... Estou aqui para ajudar", disse o jogador.

A estreia ainda deve demorar um pouco para acontecer. Éderson não participou da pré-temporada com o Cruzeiro e realizou apenas trabalhos individualizados no período em que aguardou uma definição sobre o futuro. Ele rescindiu com o time mineiro em fevereiro e assinou um acordo até 31 de janeiro de 2025 com o Corinthians.

"Nas minhas férias, eu contratei um personal para me auxiliar. Claro que não é igual, mas sempre tive o interesse para voltar bem, não voltar muito longe. Aqui no Corinthians estou sempre perguntando como estou em relação ao grupo", afirmou Éderson. "Não devo estar muito longe, estou aproveitando essa semana para pegar mais pesado. Estar preparado ou não, isso é com os profissionais da comissão técnica. Quando falarem que estou pronto, vou estar à disposição."

Apesar do pouco tempo com Tiago Nunes, Éderson já fez elogios ao treinador, principalmente ao trabalho diário, no campo. "Ele é um técnico que presta atenção em cada detalhe. Se precisar parar para mostrar o que é melhor, ele faz. Quer mostrar esquema de jogo novo. Demora um pouco de tempo para mudar os esquemas. Pelo que estou acompanhando, vai encaixar", disse o jogador.

Na estreia coletiva, o volante explicou ainda sua saída do Cruzeiro. Éderson entrou na Justiça para deixar o clube após diversos atrasados no pagamento do salário e do direito de imagem, além de outras obrigações. "Foi muito difícil para o clube e para mim. Não guardo mágoas. Espero que eles também não. Sou muito grato por todas as chances que tive lá. Se não fosse pelo Cruzeiro, não estaria no Corinthians."

Comentários


Veja Também


Voltar