Questão de Emprego

Como avaliar seu salário


O Índice de Confiança Robert Half mapeou que 40% dos profissionais com nível superior completo estão de alguma forma insatisfeitos com relação ao salário que recebem atualmente. Se você faz parte desse grupo de pessoas que está descontente, antes de reivindicar um reajuste salarial, avalie cinco pontos:

1 – Média praticada pelo mercado
Vinte e dois por cento dos entrevistados acreditam receber menos do que a média do mercado. Para ter certeza sobre a sua situação, considere estudos como o Guia Salarial da Robert Half e anúncios de emprego para posições semelhantes à sua. Tenha em mente apenas que um profissional é valorizado tanto pelas habilidades técnicas quanto pelas comportamentais.

2 – Momento do mercado e da empresa
Em alguns casos, o profissional merece ter um salário melhor, porém, isso não acontece porque o mercado de atuação ou a empresa está atravessando algum momento financeiro mais desafiador. Então, faça essa pesquisa para avaliar se esse é o caso da sua companhia e, então, decidir se tem disposição para esperar que a situação melhore ou é hora de ir em busca de outra oportunidade de trabalho.

3 – Benefícios não financeiros
Não se limite a avaliar a sua satisfação com o trabalho apenas pelo salário. Considere, por exemplo, a qualidade de vida que você tem com esse emprego, a flexibilidade de horário, as chances de crescimento, o relacionamento com o chefe e pares e o clima organizacional, entre outros benefícios que tenham valor para você.

4 – Escopo de trabalho
Você faz exatamente o mesmo trabalho que foi acordado com o empregador quando a parceria foi firmada? Pergunto isso porque 43% dos entrevistados afirmam que realizam mais funções ou tem mais responsabilidade, se comparado ao momento da contratação. Mas é importante que você verifique se houve acúmulo ou substituição de atividades.

5 – Rotina
Quatro por cento dos entrevistados reclamaram estar fazendo horas extras acima do que foi acordado e essa situação tem impactado negativamente em sua satisfação com o salário. Se este é o seu caso, antes de chamar o gestor para uma conversa, veja se na rotina há espaço para delegar funções ou otimizar a execução das atividades. Vale, ainda, verificar se algum hábito está roubando seu tempo, como pausas prolongadas ou checagem constante de e-mails, mensagens instantâneas ou redes sociais. 

Comentários


Veja Também


Voltar