Social

Paranapiacaba sempre em evidência


Digite Paranapiacaba no Google. Vai se surpreender com a quantidade de material em que a vila é citada. Os assuntos são desde ‘razões para visitar o destino’, como informações sobre o tradicional festival de inverno, as viagens com o Expresso Turístico e as receitas com cambuci. Também não é incomum artistas gravarem seus videoclipes – como a Anitta – e realizarem sessões de fotos com as instalações antigas de cenário. Estão previstas para ir ao ar, a partir de sábado, cenas da novela das 18h, da Globo, Éramos Seis, que foram gravadas em Paranapiacaba em janeiro. Escrita por Ângela Chaves e dirigida por Carlos Araujo, a trama mostrará o início da Revolução Constitucionalista de 1932 que agitou o Estado de São Paulo. As tomadas foram feitas em lugares como o Museu Funicular, a passarela que liga a parte alta à parte baixa da vila e algumas vias da parte baixa. Muito válido e necessário promover a vila, ainda mais quando a Prefeitura está apostando em projeto para alavancar o turismo de lá.

Cabeleireiro Sylvio Rezende, do programa ‘Mulheres’, esteve na
Praça Lauro Gomes, em São Bernardo, para gravar seu quadro de transformações: ‘O local é muito bonito e a mulherada, bem animada”;

Maestro de Santo André, Renato Zanuto, com o cantor Falcão e o comediante Tom Cavalcante; ‘Eles gravaram marchinha de Carnaval sobre os animais’, contou Zanuto, que reuniu as duas ‘figuras’ no estúdio da Dynamic Produções, em Santo André

Empresário Deiverson Migliatti, fundador da rede de cafés especiais Sterna Café, cuja primeira unidade franqueada foi na região, participa da Euro Shop 2020, feira de varejo, que acontece em Düsseldorf, na Alemanha

TEM MAIS...
‘Ela queria dar o furo...’

A frase-título desta nota foi dita, na terça, pelo senhor presidente da República, Jair Bolsonaro, em tom de deboche e duplo sentido para Patrícia Campos Mello, da Folha de São Paulo. A jornalista foi ofendida por Hans River, ex-funcionário da Yacows, agência de disparos de mensagens, na CPI das Fake News, que a acusou de se insinuar para conseguir declarações.

Repúdio
Ontem, a TV Cultura – emissora para a qual Patrícia Campos Mello colabora – soltou nota de apoio à jornalista. ‘É pena que a agressão tenha sido desferida pelo presidente, que assim desrespeita o cargo que exerce’, apontou a emissora. ‘Ela foi vítima de ameaças que são dirigidas a ela, mas também ao jornalismo e à democracia no Brasil’.

É uma pena
Realmente é absurdo precisar abordar, mais uma vez, tamanho desrespeito a uma profissional. Tudo fica ainda mais ‘nojento’ por se tratar no maior representante do País, que insiste em fazer ‘piadinhas’ não só contra as mulheres, como contra todo mundo que é ‘diferente’ dele por algum motivo. Totalmente lamentável mais esta notícia, que deveria ser fake news, mas não é.

Só para constar
A jornalista Patrícia Campos de Mello é premiadíssima. Já foi correspondente internacional e trabalhou em diversos veículos importantes. Fez entrevistas com o ex-presidente dos Estados Unidos George Bush e cobriu conflitos na Síria, Iraque, Turquia. Foi a única repórter brasileira a ir até Serra Leoa, em 2014 e 2015, para mostrar a epidemia de ebola.

Comentários


Veja Também


Voltar