Internacional

China expulsa três repórteres do WSJ após editorial polêmico


A China revogou as credenciais de três repórteres do The Wall Street Journal (WSJ) que trabalham em Pequim, na primeira vez na era pós-Mao em que o governo chinês expulsa vários jornalistas de um único grupo de notícias simultaneamente.

O Ministério de Relações Exteriores do país atribuiu a decisão a um polêmico editorial publicado recentemente pelo WSJ.

Josh Chin e Chao Deng, ambos americanos, e o australiano Philip Wen receberam ordem de deixar a China em até cinco dias.

A expulsão veio após o WSJ se referir à China como o "verdadeiro homem doente da Ásia" em título de artigo publicado no dia 3 de fevereiro.

O editorial foi amplamente criticado pelo ministério e por organizações da mídia estatal em comunicados e postagens em redes sociais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários


Veja Também


Voltar