Esportes

Flávia Saraiva mantém ritmo intenso de competições no ano


Dona da primeira vaga da ginástica brasileira para os Jogos de Tóquio, Flávia Saraiva pretende manter uma rotina de competições intensa no primeiro semestre. O objetivo é se preparar para a Olimpíada em todos os torneios. "Nossa intenção é continuar competindo para ter uma preparação adequada para os Jogos. Não podemos perder o ritmo", diz a ginasta de 20 anos.

Em março, Flávia vai participar das etapas da Copa do Mundo de Baku, no Azerbaijão, de 12 a 15, e Doha, no Catar, de 18 a 21. Depois, ela compete nos Jogos Pan-Americanos de Ginástica, em Los Angeles. Depois as Olimpíadas. "A gente sempre pensa em conquistar uma medalha, mas o mais importante é competir bem e continuar executar o que fazemos nos treinos", afirma.

Neste sábado, a ginasta que conquistou bronze nos Jogos Pan-Americanas de Lima na prova de sol participa de uma atividade com o público no Sesc São Caetano, em São Paulo. Ela vai conversar com os fãs sobre a participação feminina na modalidade e demonstrará alguns movimentos. A participação integra uma programação especial da instituição para aproximar as pessoas de ídolos do esporte nacional.

"Faço ginástica para ver o sorriso das pessoas quando estou competindo ou quando dou uma palestra. É o fruto do meu trabalho", conta.

A brasileira conquistou a primeira vaga individual olímpica para o Brasil na ginástica artística feminina, ao terminar com a 10ª melhor nota no Individual geral (11ª na classificação nominal), no Mundial de Stuttgart (Alemanha). Para as brasileiras que ainda sonham com os Jogos de Tóquio, existem dois caminhos para a qualificação olímpica individual: o ranking final das Copas do Mundo do individual geral de 2020 (três vagas) e o próprio Pan-americano da modalidade (duas vagas).

Comentários


Veja Também


Voltar