Social

Moda sustentável tem brilho a mais


 Que mulher repete vestido de festa? Poucas, certamente. De olho nisso, a empresária da região Marina Guazelli, 30 anos, resolveu empreender. Abriu a Paetê Closet em 2016 em Santo André, loja que já ganhou franquia em Mauá e que, em 2020, abrirá mais duas unidades no Interior de São Paulo. A ideia surgiu porque Marina leva muito a sério a ideia de vida sustentável. “Estava procurando um vestido para alugar e não encontrei o que queria aqui na região. Tive de comprar. Depois disso, juntei as amigas em casa e começamos a trocar entre nós mesmas. Tudo se tornou algo tão grande que cheguei a ter 200 vestidos em casa. Foi quando percebi que poderia se tornar um negócio.”

Claudinei Plaza/DGABC

Na Paetê só se aluga vestidos. Não há opção de compra. “Assim a peça pode ser aproveitada até oito vezes. Em Mauá também tem a possibilidade de a cliente levar o dela e ganhar parte em uma locação”, explica a empresária, que estava radiante em desfile e coquetel de sua terceira coleção, inspirada em Nova York, Estados Unidos.  “Queria coleção moderna, contemporânea, que simbolizasse a mulher brasileira, que corre atrás de tudo, trabalha e também gosta de se divertir, mas sempre com muito conforto”, explica. “São vestidos com tule, recortes, fendas e muito brilho, como a Times Square e Broadway.”

Vestidos vieram diretamente de Nova York, Estados Unidos; modelos foram confeccionados com muita pedraria, tule, recortes, fendas e, claro, brilho

Claudinei Plaza/DGABC

Comentários


Veja Também


Voltar