Palavra do Bispo

Perspectiva da economia brasileira


O governo de Jair Bolsonaro está completando um ano e o que vemos até o momento é gestão marcada por desafios, pela instabilidade política e pela fraca retomada da economia. O governo, por sua vez, se esforça para realizar as reformas e ajustes necessários e teve como maior desafio até o momento a aprovação da reforma da Previdência. Sem dúvida o ajuste fiscal e maior equilíbrio nas contas públicas são os primeiros passos para retomada do crescimento econômico. Dito isso, o que esperar da nossa economia?


Com relação aos fatores externos e que têm efeito não apenas sobre a economia brasileira, como em várias outras economias do mundo, vale destacar o desentendimento comercial entre Estados Unidos e China com o anúncio de algumas taxas comerciais.


Outro ponto que favoreceu a valorização da moeda norte-americana foi a queda nas taxa de juros da economia brasileira, a Selic. Como reflexo tivemos menor injeção de dólares na economia, favorecendo também para a valorização da moeda norte-americana frente ao real. Com relação ao cenário interno, o Brasil vive crise iniciada em meados de 2014 e que já dura cinco anos, com desemprego chegando a 11,8% e atingindo 12,6 milhões de pessoas, segundo dados do IBGE divulgados em setembro. O governo brasileiro, por sua vez, liderado pelo ministro da Economia,

Paulo Guedes, se movimenta para os ajustes necessários, como a aprovação da reforma da Previdência e a apresentação das propostas da reforma administrativa. Ambas têm o intuito de ajuste fiscal.


Com relação à taxa de Selic, vemos quedas seguidas buscando facilitar o acesso ao crédito. Atualmente a taxa se encontra em 4,5%, mas ainda há perspectiva de novos cortes a serem realizados belo Banco Central. Com relação à inflação, segundo dados divulgados pelo IBGE, o IPCA em outubro ficou em 0,10%, sendo a menor taxa para o mês também desde 1998. O resultado de outubro foi influenciado principalmente pela queda no preço da energia. Com o resultado, o índice oficial de inflação acumula alta de 2,60% em nove meses, sendo a meta central de inflação deste ano pelo governo de 4,25%. Tais índices reforçam a expectativa de que o governo reduza ainda mais a taxa Selic. Com relação ao PIB, no segundo trimestre o mesmo cresceu 0,4% na comparação com os três primeiros meses do ano em que encolheu 0,1%. Contudo, apesar dos tímidos sinais de recuperação da economia apresentados recentemente, da agenda de reformas e da queda na taxa de juros, a economia ainda continua patinando, com baixa probabilidade de recuperação no médio prazo.

Eduardo Câmara é economista pela PUC Campinas e MBA em finanças corporativas pela Unicamp.

Boas-Festas
O Diário recebe e retribui votos de Boas-Festas a Instituto Sou da Paz; Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial); Evandro dos Santos; Fábio Henrique Segatto; Fábio Paulino de Moura Silva; Casé Comunica; Rafa Serato; Fabrício dos Santos Silva; Gilberto Barbosa Paulino; Israel Marinheiro de Arruda; Gilberto Pereira Nicaço; Iury Rodrigues de Carvalho; Jefferson João Ribeiro; João Luiz de Godoy Martins; Grupo OP de Comunicações; Jornal Opinião Pública; Revista Sucesso; Portal Opinião Pública; Joaquim Antônio da Silva Filho; Kauã Henrique Maciel Oliveira; Leandro Ribeiro; Lucas Elias Godoy Martins; Marcelo de Paula Silva; Marco Antonio de Souza; Murilo Henrique Rodrigues; Patrícia Marinheiro de Arruda.

Atração
Sobre a falta de decoração natalina nas vias da região, quem vai às ruas com iluminação especial sempre acaba entrando em loja e nisso ocorre a compra. Como bem diz a lojista Talita Girotto Polônio (Política, dia 19), as ruas decoradas atraem consumidores. E havendo aumento nas vendas, evidentemente que haverá alta também de impostos para a Prefeitura. É de vital importância que, pelo menos no Grande ABC, tenhamos prefeitos otimistas e, além da decoração dos principais pontos comerciais, criem concursos para premiar a loja que fizer a melhor decoração. A prefeitura de São Paulo costumava premiar a pessoa física ou jurídica que montasse a melhor e mais bonita árvore natalina. E o Grande ABC bem que poderia se destacar no cenário estadual ou nacional como a região que mais importância dá ao período de festas de fim de ano.
Arlindo Ligeirinho Ribeiro
Diadema

Desrespeito
Foi com grande satisfação e – por que não dizer? – com a alma lavada que li a Palavra do Bispo (Setecidades, dia 23), com o título ‘Piada de mau gosto’, escrita pelo nosso bispo diocesano dom Pedro Carlos Cipollini em sua coluna semanal. Com elegância e respeito às liberdades de opiniões, externou sua opinião sobre o Especial de Natal , do grupo Porta dos Fundos – A Primeira Tentação de Cristo. O senhor bispo foi preciso em suas colocações em defesa da nossa Igreja Católica. Poderiam ter feito filmes, talvez com centenas e centenas de outros temas, mas, para nos agredir, escolheram como tema o sagrado para nós. Isso nesse tempo do advento Natal de Jesus Cristo. O senhor bispo dom Pedro Carlos Cipollini foi direto, firme, e preciso em suas colocações, falando do mau gosto dos artistas nessa empreitada. Mas, como pastor, prega o bom-senso, que o cristianismo ainda possa enternecer os corações dos autores e também os nossos, a não vermos o filme. Não devemos dar audiência a eles. O melhor a fazermos é participar com alegria e esperança em nossas paróquias, esse tempo mágico e divino do Natal do Senhor. E, na minha opinião, é duro ver a mídia dar guarida e voz a esses humoristas, que brincam com o que deveriam pelo menos respeitar. Se não forem à igreja, respeitam o País cristão que somos.
Ângelo Marchi Neto
Mauá

Esperanças
O ano de 2020 promete. Quem viver verá. As eleições municipais serão termômetro de qual será o novo momento político do País após a segunda metade desta década apresentar o tombo da esquerda, de parte do centro e a ascensão das forças de direita, culminando com inusitada vitória de Jair Bolsonaro. Nas urnas ano que vem saberemos se o eleitor continua progredindo ou vai querer retroagir a passado nebuloso e incrédulo. O panorama é especialmente misterioso na cidade de São Paulo, e em especial nos municípios do Grande ABC, antes berço político do PT. Na Capital paulista, o PT pode ter de volta às suas fileiras e indicar a sua ex-senadora Marta Suplicy, com a bênção do ‘todo-poderoso chefão’ Luiz Inácio Lula da Silva. A eleição municipal de 2020 pode virar divisor de água nas sete cidades da região para as pretensões do governo João Doria rumo ao Palácio do Planalto em 2022, pois os atuais prefeitos dessas cidades terão muita dificuldade para se reelegerem, ou de chegarem até lá em seus cargos.
Turíbio Liberatto
São Caetano

Reflexão
As festividades de fim de ano estimulam a convivência fraterna. E os presentes são dados e recebidos com muita alegria. Mas é cabível uma reflexão: temos de aproveitar o momento e avaliar como podemos e devemos contribuir para conseguirmos mundo melhor, com paz, com respeito ao ser humano, preservando a fauna e a flora. Este tem de ser o nosso objetivo. Sempre.
Uriel Villas Boas
Santos (SP)

Linha-10
Por ocasião da transferência do terminal da Linha-10 na Luz para o Brás, por volta de 2013, se informou que era para ser feita manutenção em chaveamento de linha, e que ela iria retornar, o que não aconteceu. Recentemente a CPTM (Companhia Palista de Trens Metropolitanos) divulgou que a alteração para única plataforma para embarque e desembarque era para melhoria, que o tempo de percurso diminuiu em seis ou oito minutos. A explicação oficial da CPTM é que essa diminuição ocorreu pelo fato de não necessitar fazer a manobra. Só um detalhe: o tempo de manobra não pode ser incluído no de percurso, uma vez que não há passageiros a bordo. Portanto, é computado do momento em que o trem sai da estação inicial até o momento em que chega na final, ou seja, falácia, pois, na prática, o tempo de percurso é o mesmo. O resultado prático dessa atitude sorrateira foi causar mais desconforto para os usuários.
Luiz Carlos Leoni
São Caetano

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos. 

Comentários


Veja Também


Perspectiva da economia brasileira

O governo de Jair Bolsonaro está completando um ano e o que vemos até o momento é gestão marcada por desafios, pela instabilidade política e pela fraca retomada da economia. O governo, por sua vez, se esforça para realizar as reformas e ajustes necessários e teve como maior desafio até o momento ...

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:
Voltar